Acontece no Estado

Empresas procuram detalhes cadastrais entre empresas


José Augusto Gomes, superintendente da Acim, compara dados do SCPC da Acim entre empresas


  Por Redação Facesp 06 de Setembro de 2016 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


O relacionamento entre empresas que tem procurado dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília como forma de haver mais segurança nas relações de mercado está crescendo sistematicamente. “A empresa que vai receber de outra empresa por um serviço ou venda de algum produto tem procurado conhecer melhor se o parceiro tem chances de se tornar inadimplente ou não”, comentou o presidente da associação comercial local, Libânio Victor Nunes de Oliveira, ao tomar conhecimento do movimento dos dados do SCPC da Acim no último mês e nos últimos oito meses do ano. “A cada mês este comportamento vem crescendo”, afirmou ao ver os números crescentes.

De acordo com o superintendente da associação comercial, José Augusto Gomes, somente nos primeiros oito meses do ano o crescimento a igual período do ano passado já é 23,38% maior. “Nos dias de incertezas econômicas que vivemos, ter segurança no fechamento de um contrato ou venda é fundamental para a sobrevivência da empresa”, disse o dirigente que considera válido este tipo de comportamento. “Ao tomar conhecimento sobre a ficha cadastral da outra empresa, é possível prever dificuldades no recebimento ou não”, defendeu o dirigente mariliense que compara esta questão entre empresas da mesma forma quando o lojista quer saber se o consumidor está apto a ter crédito nas vendas a prazo. “Não é diferente entre empresas”, comparou José Augusto Gomes, mesmo observando uma diferença estatística muito grande entre os dois comportamentos.

Segundo o superintendente da Acim, na relação entre empresas não existe “por enquanto” as vendas através de cartões de crédito, por exemplo. “Nas vendas a vista através dos cartões de débito, crédito e benefícios, não passam pelo nosso sistema, por serem vendas com recebimento garantido”, comparou. “Entre empresas não existe ainda esse tipo de relação comercial, a não ser o pagamento a vista, que também não passa pelo nosso sistema”, comentou ao sugerir a todos os empresários que consultem antes de vender, tanto o consumidor quanto a empresa parceira. “A informação ainda é a principal arma contra a inadimplência”, ensinou.

Diante dos dados do SCPC da Acim o mês de agosto apresentou crescimento de 21,71% no comparativo a 2015. De todos os meses deste ano, somente o mês de janeiro mostrou retração, de 0,29% o que é considerado normal em razão de ser um mês em que as operações acontecem de forma reduzida por ser um período de férias generalizadas. Os demais meses do ano apresentam crescimento, sendo o mês de Junho como sendo o maior, com 60,55% de crescimento na procura por informações cadastrais das empresas, e o mês de Julho como sendo o menor crescimento, com 9,67%. “Talvez por terem muitas consultas no mês anterior, pode ser, que isso influencie o mês seguinte”, palpitou o diretor superintendente da associação comercial mariliense.

Para consultar o SCPC da Acim o empresário deve ser associado e a cobrança do serviço é medido de acordo com o volume realizado. Quanto mais consultas, menor é cobrado o valor unitário das consultas. As informações são amplas, detalhadas e nacionalizadas, ou seja, é possível saber com riqueza de detalhes como está o cadastro da empresa consultada em todo o território nacional. Até o mês passado foram realizadas 26.295 consultas entre empresas, 23,38% a mais que o mesmo período do ano passado, que somou 21.312 consultas realizadas entre as empresas.