Acontece no Estado

Dirigentes discutem problemas, serviços e ação conjunta


Ultima reunião de dirigentes regionais em Marília foi em abril do ano passado


  Por Redação Facesp 14 de Julho de 2016 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Presidentes e executivos de 19 associações comerciais do centro oeste paulista estarão reunidos no próximo dia 28, quinta-feira, as 15 horas, na sede da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, quando o vice presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Libânio Victor Nunes de Oliveira, conduzirá uma série de discussões entre os representantes de associações comerciais de assuntos que envolvem a todos como: a feirinha de ambulantes, serviços oferecidos aos associados e a questão da futura instalação de pedágios na região. “Assuntos que atingem direta e indiretamente a todos”, justificou o dirigente ao programar espaço na programação para as manifestações individuais com temas livres.

A Região Administrativa da Facesp de número 15 (RA-15) conta com as seguintes cidades: Tupã, Rinópolis, Bastos, Maracai, Marília, Pompeia, Garça, Ourinhos, Ipaussu, Chavantes, Candido Mota, Assis, Tarumã, Bernardino de Campos, Santa Cruz do Rio Pardo, Echaporã, Quatá e Paraguaçu Paulista. Dirigentes destas cidades estarão em Marília na reunião agendada pelo vice presidente da federação. “Estamos nos reunindo de forma frequente, seja em grupos, ou coletivamente”, explicou Libânio Victor Nunes de Oliveira que tem feito reuniões com os dirigentes regionais em grupos, por região, e unicamente. “Neste caso os assuntos são contundentes e é necessária a presença da maioria”, disse o vice presidente da Facesp e presidente da associação comercial de Marília.

As feiras com comerciantes informais tem sido um problema grave, principalmente nas pequenas cidades. Não só causam transtornos na cidade como estimula a informalidade. “Os comerciantes fixados na cidade são obrigados a uma série de compromissos fiscais, de segurança, garantias, qualidade no produto, entre outras obrigações”, comentou o vice presidente da Facesp. “Enquanto que essas feiras fazem bagunça, vendem produtos duvidosos, sem garantias e sem pagamento de impostos”, comparou Libânio Victor Nunes de Oliveira que vem assessorando as cidades que estão tendo problemas neste sentido e as associações comerciais locais quando são acionadas. “Neste caso é uma luta a favor do comércio formal”, defende o dirigente regional.

Com a ampliação dos serviços oferecidos aos comerciantes associados, neste encontro serão discutidos detalhes sobre os novos e antigos serviços oferecidos. “Estamos numa fase de padronização e normatização desses serviços em todas as associações comerciais”, resumiu Libânio Victor Nunes de Oliveira que esteve em São Paulo por diversas vezes para discutir esse detalhe na sede da Facesp, e agora repassar aos representantes das associações comerciais da região. “A questão dos pedágios é mais uma questão de conscientização e principalmente de ação junto aos Poderes Público e Político, pois, certamente as duas praças ao serem criadas, aumentarão os custos no transporte de produtos e mercadorias”, disse o dirigente que já se manifestou junto ao Governo do Estado sobre o assunto.