Acontece no Estado

Dinheiro das contas inativas do FGTS já está em circulação


Com criatividade, lojistas podem aproveitar para chamar a atenção de quem está com esse recuso nas mãos


  Por Redação Facesp 06 de Abril de 2017 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


O saque que das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) começou no dia 10 de março para os 4,8 milhões de beneficiários nascidos nos meses de janeiro e fevereiro. O cronograma de saques se estende até o dia 31 de julho e varia de acordo com a data de nascimento dos trabalhadores. Essa foi uma maneira vista pelo presidente Michel Temer de injetar mais dinheiro na economia brasileira. Para o comércio em geral, é uma ótima oportunidade de negócios, já que se trata de um recurso que o trabalhador não contava que iria receber tão cedo.

A previsão é de que os saques dos beneficiários nascidos nesses dois meses totalizem R$ 6,96 bilhões no Brasil, equivalente a 15,9% do total disponível, de acordo com a Caixa Econômica Federal. Cerca de 1,65 milhão de trabalhadores (34%) receberão automaticamente o crédito em suas contas na Caixa nesta sexta-feira. Mais de 1,2 milhão (25%) poderá sacar utilizando o Cartão do Cidadão no autoatendimento, lotéricas e Correspondentes Caixa Aqui. Os demais trabalhadores deverão sacar seus recursos nas agências da Caixa.

Para atender a população interessada no FGTS, a Caixa vai abrir as todas as agências com duas horas de antecedência nesta sexta, na segunda (13) e na terça-feira (13). Nesse período serão atendidos apenas os casos relacionados às contas inativas.

O mês de março correspondeu a 16% de todos os trabalhadores com direito a sacar o dinheiro. O mês de abril tem a maior proporção: 26%. Já o mês de julho tem a menor proporção: 8%. Maio e junho correspondem a 25% dos saques cada um.

Segundo o presidente da ACE Batatais, José Eduardo Latuf Dau, os comerciantes devem usar a criatividade para chamar a atenção dos consumidores que sacaram dinheiro nas contas inativas, fazendo promoções específicas, com faixas, som e publicidades em sites de relacionamento, etc.

“Não sei se todos perceberam, mas é como se fosse um 14º salário no ano. Muitos trabalhadores possuem somas consideráveis nessas contas inativas, com isso eles poderão realizar os desejos de consumo e o comércio poderá ter um momento muito positivo”, comentou José Eduardo.

 






Publicidade


Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade