Acontece no Estado

Dia dos Namorados terá comércio de portas abertas


Será a primeira data comemorativa do ano, dentro do período de pandemia, em que as lojas de rua e shoppings terão autorização para funcionar. Mas deverão seguir regras que limitam o atendimento


  Por Redação DC 11 de Junho de 2020 às 14:45

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Finalmente os lojistas poderão estampar uma campanha comemorativa em suas vitrines. O Dia dos Namorados, comemorado na sexta-feira (12/6), tem levado clientes para o comércio, que se adapta para vender com as portas abertas pela primeira vez em uma data comemorativa em período de pandemia.

Com os consumidores mais dentro de casa do que em anos anteriores, o interesse por categorias de produtos relacionadas a esse tipo de comemoração aumenta conforme o Dia dos Namorados se aproxima. O volume de buscas realizadas no Google mostra que as principais compras para a ocasião serão roupas, calçados e acessórios (25%), flores e cartões (24%), alimentos para as refeições (23%) e produtos de beleza e perfumaria (18%).

O resultado da pesquisa bate com a expectativa das Associações Comerciais do Estado de São Paulo. No interior paulista, as associações promoveram campanhas promocionais e de conscientização para ajudar os lojistas de suas regiões a atraírem compradores.

Observando as expectativas do comércio em todo o Estado, é possível dizer que a pandemia mexeu com a forma como as pessoas pensam em comemorar a data. Mesmo com a flexibilização na maioria das cidades, muitos comerciantes ainda focam no modelo de delivery e drive-thru.

De olho nesse comportamento, a Associação Comercial de Votuporanga (ACV) tem incentivado sues lojistas a investirem em ações on-line. Neste Dia do Namorados, o site da entidade reúne uma relação das lojas que oferecem o serviço de compra pela internet e delivery.

“Este ano, o Dia dos Namorados será celebrado de maneira diferente. Pedimos aos consumidores que façam as suas compras nas lojas da cidade, por meio da internet”, diz Valdeci Merlotti, presidente da ACV.

Em Ribeirão Preto, a ACIRP, Associação Comercial da cidade, preparou uma videoaula sobre como vender no Dia dos Namorados. O conteúdo levantou questões práticas e estratégicas para vender e se relacionar com eficácia, além de dicas de criatividade e ações personalizadas.

VENDAS MENORES

As estimativas divulgadas pela Associação Comercial de Campinas (Acic) mostram que desde que o decreto de isolamento entrou em vigor, o setor perdeu R$ 2,7 bilhões em faturamento, nos 20 municípios da Região Metropolitana de Campinas. Mesmo com o retorno das atividades de forma parcial, a entidade projeta que as vendas para a data sejam 37,5% menores em relação ao ano passado.

De acordo com Adriana Flosi, presidente da Acic, todo o comércio da região está atento ao Plano de Retomada das Atividades Econômicas, e que, portanto, as lojas funcionam em horários alternados e menores.

Em Sorocaba, uma pesquisa realizada pela Associação Comercial local, a Acso, aponta que mesmo em um momento de incertezas devido à pandemia, neste ano, 42% dos consumidores entrevistados presentearão o parceiro.

Em 2019, esse total representava 63% dos consumidores. Neste ano, quase metade (42%) de quem irá presentear fará suas compras em lojas que fazem entregas e/ou delivery na cidade, enquanto 38% preferem as lojas físicas.

O tíquete médio das compras para a data em Sorocaba é estimado em R$ 95 este ano.

Já a Associação Comercial de Araçatuba (Acia) prevê que os namorados irão gastar 25% a menos nesta data em relação ao ano anterior. O tíquete médio deve ficar em torno de R$ 150, segundo Osnei Ferracioli, gerente da Acia.

Em São José do Rio Preto, a expectativa é que o resultado seja melhor do que o registrado no Dia das Mães, quando o comércio movimentou 15% do normal para a data, segundo Walter Carrazone Júnior, diretor de comércio da Associação Comercial e Empresarial de São José do Rio Preto (Acirp).

"As lojas estão abastecidas desde março e muitos lojistas estão oferecendo descontos para diminuírem o estoque. Por isso, a pessoa que for até o comércio vai encontrar o produto que precisa, e por um preço mais atrativo".

Em Suzano, os comércios não serão reabertos neste dia 12, por determinação do governo do estado. Assim, os donos dos estabelecimentos devem apostar nos meios digitais, delivery e retirada agendada.

A Associação Comercial e Empresarial de Suzano (ACE) acredita que haverá queda nas vendas do Dia dos Namorados, no comparativo com o ano passado. A estimativa é de que o faturamento neste ano não alcance nem a metade dos valores de 2019.

Em Marília, a expectativa da Associação Comercial e Industrial de Marília (ACIM) é que o movimento pode ser intenso nas ruas de comércio em razão do curto período de funcionamento (somente quatro horas) e do feriado acumulado.

Segundo Benedito Sampaio, presidente da Associação Comercial de Itapetininga (ACI), a expectativa nesse momento é tentar aliviar as perdas acumuladas nos últimos quase 90 dias.

REABERTURA

Uma pesquisa da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos (Acisjc) revela que 81% dos negócios foram afetados durante a pandemia do novo coronavírus.

A retomada gradual das atividades econômicas na região teve início em 1/6 e foi marcada pela grande movimentação de pessoas no calçadão comercial de São José dos Campos. A expectativa é a de que o fluxo se mantenha para as compras no Dia dos Namorados.

Menos de 50 quilômetros de São José, a Associação Comercial e Industrial de Taubaté (Acit) lançou uma campanha para garantir a segurança dos funcionários durante o expediente e a tranquilidade dos clientes.

Conforme a recomendação de que as máscaras sejam trocadas a cada duas horas para ter eficácia, a Acit incentiva a ideia de que elas sejam de cores variadas, facilitando a identificação, uma vez que a cor única não permite saber se foi realizada a troca e higienização correta. Das 8h às 10h, devem usar a cor azul, das 10h às 12h, a amarela, e assim por diante.