Acontece no Estado

Consultas ao SCPC de Pompeia crescem 7%


SCPC da ACE de Pompeia registra aumento nas consultas, o que demonstra maior segurança para os comerciantes


  Por Redação Facesp 16 de Janeiro de 2017 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Levantamento do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Pompeia aponta crescimento de 7% no comparativo de 2016 com o ano anterior. Segundo a presidente da entidade pompeense, Marineves da Silva Barros Souza, isto demonstra a preocupação dos comerciantes da cidade quanto ao crescimento da inadimplência no varejo de Pompeia. “Isso é muito bom, pois, mostra que o lojista quer evitar o chamado calote e ter problemas de sustentabilidade e por isso consulta antes de vender”, avaliou a dirigente ao verificar as 26.125 consultas realizadas ano passado, diante das 24.908 realizadas no ano anterior. 

Segundo a presidente da ACE de Pompeia com a realização da consulta cadastral, o lojista em poucos minutos tem condições de avaliar se concede ou não o crediário ao consumidor. “As consultas são nacionalizadas, ou seja, uma vez existindo restrição em algum lugar no Brasil, o consumidor fica bloqueado no comércio em Pompeia”, explicou a dirigente ao lembrar que normalmente as consultas servem também para saber do potencial de pagamento do consumidor. “São informações que apontam a existência, ou não, de restrição em diversos setores econômicos”, comentou ao parabenizar os lojistas por consultarem antes de vender. “Nossa principal arma contra a inadimplência é a informação cadastral”, afirmou Marineves da Silva Barros Souza.

Outro detalhe importante verificado no levantamento do SCPC da ACE de Pompeia é de que houve queda nas consultas restritivas, ou seja, menos pessoas consultadas com problemas cadastrais. Em 2016 das mais de 26 mil consultas realizadas, apenas 8.031 CPFs foram restritivos, enquanto que em 2015 foram informados de restrição para compra no comércio local 9.041 pessoas. “Isto quer dizer que 13% das pessoas em 2016 tiveram condição de comprar em nossas lojas”, falou animada, pois, alia-se, aos 14% do total das consultas do ano passado comparadas com o ano anterior mostram que os CPFs não tinham restrição, ou seja, 18.004 pessoas em 2016 foram avaliadas e sem restrição cadastral, diante das 15.867 CPFs consultados em 2015.

Os cartões de crédito, débito e benefício influenciam nos números das consultas, pois, são consideradas vendas a vista e sem a necessidade de acessar o banco de dados do SCPC da ACE de Pompeia, porém, os números apresentados mostram que as vendas a vista ou através dos cartões, não estão inibindo os comerciantes de consultarem os dados cadastrais do cliente, antes de efetuarem uma venda. “O que também não demonstra volume de vendas, porque, somente são registradas as tentativas de vendas e não a efetivação da venda”, explicou a dirigente ao considerar importante a consulta em todos os sentidos. “A consulta é um sinal de que não é para haver calote”, defende. “O fato de consultar não quer dizer que houve a venda”, frisou.