Acontece no Estado

Comerciantes discutem ações preventivas no centro


Primeiro encontro realizado entre Acim e PM, com comerciantes, acontece na região central


  Por Redação Facesp 25 de Abril de 2016 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Um grupo de aproximadamente 20 pessoas esteve reunido nas dependências da Imobiliária União, na região central da cidade, para um momento de discussão sobre comportamentos preventivos de segurança a serem adotadas, para se evitar a ação de delinquentes. O encontro é resultado de um trabalho em conjunto entre a Associação Comercial e Industrial de Marília com a Polícia Militar do Estado de São Paulo, que pretendem promover vários encontros segmentados e em locais diferentes para uma conversa mais próxima entre os comerciantes e policiais. “Optamos por realizar muitos encontros com poucas pessoas, ao invés de um encontro com muitos participantes”, explicou o dirigente da associação comercial ao começar pelo centro da cidade, onde os índices de roubo e furto são maiores.

Procurando sempre facilitar a presença dos comerciantes, os encontros servem para orientar os comerciantes sobre comportamentos preventivos, e principalmente de mostrar a importância de se registrar qualquer ocorrência. “Quando se registra um fato, isso ajuda no monitoramento, nas estatísticas e até nos argumentos para se ter mais policiais e equipamentos”, ressaltou Libânio Victor Nunes de Oliveira ao defender a necessidade de se registrar qualquer fato anormal na área de segurança. “Quando a polícia toma conhecimento do fato, isso passa a ser lembrado nas ações policiais”, repetiu o dirigente da Acim ao enfatizar que o comerciante não deve reagir e efetuar o Boletim de Ocorrência sempre e sobre qualquer ação.

A capitã policial militar, Ana Claudia Mathias, responsável pelo policiamento na região central da cidade, falou sobre vários comportamentos dos delinquentes e da polícia militar. “As pessoas querem sempre a polícia: rápida, eficiente e decisiva”, disse ao explicar as diferenças entre: furto, roubo e assalto, bem como as áreas de prioridade da PM e como funciona o atendimento pelo 190. “As pessoas precisam saber dos protocolos policiais, até para saberem usar corretamente em benefício da comunidade”, defendeu ao responder uma série de perguntas de interesses particulares e coletivos. “A polícia é como o dentista”, comparou. “Você só procura o dentista quando é grave, mas diariamente faz a manutenção da higiene bucal”, falou. “A polícia tem que ser igual. Ser procurada quando é grave, mas as pessoas fazerem a manutenção preventiva diariamente”, exemplificou ao ser bem compreendida.

De acordo com a policial militar o perfil dos delinquentes que agem no comércio em geral, normalmente são drogaditos que roubam mercadorias em troca de dívidas ou drogas. “Qualquer comportamento anormal, seja de quem for e onde for, a policia deve ser acionada”, falou diversas vezes a capitã da Polícia Militar sempre repetindo a necessidade do registro da ocorrência. “As vezes as pessoas pensam que não adianta, e que só vai dar trabalho”, falou o superintendente da Acim, José Augusto Gomes. “Mas ao registrar os dados passam a ser analisados pela polícia ajudando nas rondas, na recuperação de mercadorias e na averiguação de suspeitos”, completou.

CAMARAS DE VIGILÂNCIA – As câmaras de vigilância são instrumentos fundamentais nesta prevenção, porém, saber que a cidade tem 11 câmaras de grande potência e instalados estrategicamente, ajuda a inibir os bandidos, segundo José Arnaldo Lazarini, empresário, que sugere a Prefeitura de Marília e a Polícia Militar mostrar e falar mais do sistema montado na cidade. “Tive oportunidade de conhecer e ver como o trabalho é eficiente e eficaz”, falou. “Sugiro a Acim e a PM mostrarem esse investimento na segurança e como funciona”, comentou o empresário que defende a tecnologia no combate a criminalidade. “Talvez fosse o caso de instalarmos mais câmaras, mas com investimento privado, doando para este sistema existente que é muito bom”, sugeriu.