Acontece no Estado

Comerciantes de São José dos Campos esperam queda de -2,6% nas vendas do Natal na cidade


Empregos: 45% dos empresários não contratarão temporários para o fim de ano


  Por FACESP 16 de Novembro de 2015 às 00:00

  | Informações da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Andando pelas ruas do centro de São José dos Campos já é possível encontrar pisca-piscas, enfeites, bolinhas coloridas, Papais Noéis, estrelas e árvores nas lojas. O Natal, que só chegará daqui a dois meses, aos poucos já está movimentando o comércio joseense e será a última oportunidade dos empresários para encerrar 2015 com o saldo positivo.

Durante o mês de outubro, a Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos (ACI) realizou a pesquisa de expectativa de vendas para o Natal com 100 estabelecimentos comerciais do município. Segundo o estudo, os lojistas estão pessimistas com o atual cenário econômico, devido ao baixo desempenho do comércio durante todo o ano e esperam um declínio nas vendas de -2,6%, em relação ao mesmo período do ano passado.

Em cinco anos, esta é a primeira vez que a expectativa é negativa. Cerca de 37% dos comerciantes acreditam que os valores gastos com presentes não ultrapassarão R$ 100. Para eles, os produtos mais procurados pelos consumidores serão as roupas, calçados, relógios e perfumes.

Focados em chamar a atenção e atrair a clientela, 87% dos entrevistados investirão na decoração da loja e das vitrines, 85% renovarão os estoques e 72% farão promoções especificas para a data. Já outros 28% distribuirão brindes para os consumidores durante as festas e 23% facilitarão as formas de pagamento para os clientes.

CONTRATAÇÕES

Neste período muitas pessoas que estão desempregadas têm a esperança de conseguir um emprego temporário para ajudar nas contas. Porém, em 2015, essas oportunidades estarão reduzidas, segundo a pesquisa da ACI.

Dos entrevistados, 45% não contratarão profissionais temporários e 9% ainda estão na dúvida. Além disso, 57% dos lojistas afirmaram que nunca contratam mão-de-obra extra para a época de festas. A diminuição das ofertas de emprego neste período ocorre desde o ano passado, já que 52% dos comerciantes não admitiram novos colaboradores.

Para os comerciantes que contratarão temporários, cerca de 63% farão as admissões em novembro e 84% farão o processo seletivo pelo próprio estabelecimento, apenas 11% utilizarão agências de seleção e recrutamento.

Os critérios para contratação variam de experiência em vendas, disponibilidade de horário e boa comunicação. Os colaboradores que tiverem um bom desempenho poderão ser efetivados por 44% dos empresários.