Acontece no Estado

Acim propõe utilização para valorizar o comércio local


Libânio Nunes e Daniel Alonso já conversaram sobre o “Cartão Educação” em 2017 na cidade de Marília


  Por Redação Facesp 10 de Outubro de 2016 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


O presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Libânio Victor Nunes de Oliveira propôs a todos os candidatos ao cargo de Prefeito de Marília, a utilização do chamado “Cartão Educação”, como forma de valorizar as lojas do comércio mariliense. “O sistema já foi aprovado pela Câmara Municipal, que autorizou o convênio, bastando apenas a implantação”, disse o dirigente da associação comercial local que considera importante a utilização do cartão eletrônico como forma de proporcionar ao segmento de livrarias e material escolar um fortalecimento nas vendas nesses momentos difíceis que a economia através no País. “É a solução ideal para impulsionar as vendas na volta as aulas a partir do ano que vem”, reforçou.

O Cartão ACCredito Educação é um projeto desenvolvido pela Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) desde 2010 e operado pelas associações comerciais, que propõem as Prefeituras que disponibilizem aos alunos um cartão para que eles mesmos possam comprar o material escolar, ao invés de receberem kits padronizados, nem sempre de boa qualidade e de empresas de fora da cidade. “O convênio é firmado e a secretaria da educação define em listas quais serão os materiais que poderão ser adquiridos com o cartão em lojas somente de Marília”, explicou Libânio Victor Nunes de Oliveira ao acrescentar que a Facesp imprimirá os cartões magnéticos com senha, enquanto a associação comercial credencia as empresas do ramo para receberem o cartão, e no início de janeiro a Prefeitura faz a entrega dos cartões aos alunos, que fazem a compra na rede local dos materiais definidos nas listas. 

Para Libânio Victor Nunes de Oliveira o cartão mostra modernidade, mais segurança e rapidez na aquisição do material escolar, bem como melhora a performance do comércio varejista no segmento de livrarias com fortalecimento da receita entre os lojistas marilienses e proporciona o aumento no número de clientes. “As experiências são positivas em cidades como Bariri, Salto, Capivari, dentre outras e em breve teremos em Marília”, acredita o dirigente que já se reuniu com representantes da secretaria municipal da educação, Prefeitura, Câmara Municipal e lojistas. “Está tudo preparado para ser adotado”, comentou ao marcar para breve um encontro novamente entre os parceiros, visando a criação da infraestrutura necessária para que o cartão seja utilizado de forma eficiente e eficaz.

Em conversa com o atual prefeito de Marília, Vinicius Camarinha e com o futuro prefeito, Daniel Alonso, o presidente da associação comercial mariliense acredita que a comunidade passará a ter o sistema em 2017. “O cartão traz dignidade as famílias, aumenta a auto estima do aluno, oferece liberdade de escolha do próprio material escolar, incentivando o estudo e melhorando o rendimento escolar”, defendeu ao tomar conhecimento das performances existentes em outras cidades do interior paulista. “Nossa experiência positiva com o cartão de benefícios “ACCredito” nos dá a tranquilidade para desenvolver o trabalho nesta área da educação”, ressaltou Libânio Victor Nunes de Oliveira ansioso para iniciar os procedimentos, que já são utilizados com algumas empresas da cidade com o Cartão Alimentação, que envolve as cestas básicas em modelo semelhante.