Blog Acontece no Estado

/ Pompeia

Cresce número de consultas ao SCPC de pompeia

Rinaldo José Traskini, presidente da ACE de Pompeia, comenta o crescimento nas consultas ao SCPC pompeense

Em momentos de dificuldade no crescimento do volume de vendas no comércio da cidade de Pompeia, os lojistas estão consultando mais o banco de dados da entidade ao acessar o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Pompeia. “Isto quer dizer que os lojistas estão tentando se proteger da inadimplência”, disse o presidente da associação comercial local, Rinaldo José Traskini, ao avaliar os números do SCPC da ACE de Pompeia. “No trimestre o mês de março superou os três mil acessos”, apontou o dirigente pompeense, ao observar os 3.078 acessos realizados em março, superandos os meses de janeiro e fevereiro.

De acordo com o presidente da associação comercial o mês de janeiro assinalou 2.535 acessos, enquanto que no mês de fevereiro foram 2.403 acessos. “Temos que levar em consideração que o mês de fevereiro tem menos dias úteis para o comércio”, ressaltou Rinaldo José Traskini ao apontar o Carnaval e o mês curto como os motivos para os números menores de acesso. “Não tenho dúvidas de que se fosse um mês normal, teríamos um crescimento mensal”, acredita o dirigente pompeense que acredita ser o melhor mecanismo de proteção contra o crescimento da inadimplência. “Quando o comerciante consulta, ele se protege contra o mal pagador”, defende.

No ano foram 8.016 acessos até o mês de março, diante dos 5.551 acessos realizados no mesmo período do ano passado. “Neste comparativo já mostra o crescimento nos acessos ao SCPC da associação comercial de Pompeia”, comparou Rinaldo José Traskini que defende o uso da consulta como forma de não aumentar a inadimplência da loja. “Eliminar é bem difícil, mas monitorar e administrar o crescimento dos devedores são possíveis”, defendeu o presidente ao lembrar que a consulta é rápida, prática e precisa. “Nosso banco de dados é o mais completo que existe no Brasil e é nacionalizado”, falou ao destacar a importância do lojista acrescentar e excluir os maus e bons pagadores no SCOC da ACE de Pompeia.

De acordo com Rinaldo José Traskini uma vez incluído o mal pagador, o consumidor fica com restrição de crédito em todo o território nacional. “Uma vez com débito nas lojas de Pompeia, o devedor passa a ficar com débito em todas as lojas do Brasil”, enfatizou ao fazer o alerta, pois, nos momentos difíceis que o comércio vem passando, não receber pelo produto ou serviço realizado, piora a situação da loja. “Quando a inadimplência cresce, a loja fica sem recursos para se manter”, apontou ao lembrar que o comerciante é o que mais perde. “Quando vende e não recebe, o lojista paga de imediato a comissão; fica sem o produto e ainda tem que pagar os impostos”, explicou o representante da classe empreendedora de Pompeia.



ACE Pompeia é normatizada novamente

comentários

Reunião realizada na sede da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Pompeia entre diretores da entidade, tratou dos detalhes necessários para no próximo dia 18 a entidade conseguir a renovação da normatização ISO9001 pelo quinto ano consecutivo

comentários

“Somente como novos empregos é que conseguiremos fazer o comércio girar com maior intensidade”

comentários