São Paulo, 21 de Janeiro de 2017

/ Vida e Estilo

Papa fala de Síria e terrorismo em mensagem de Natal
Imprimir

Francisco pediu que os líderes mundiais, políticos e religiosos se esforcem para estabelecer acordos de paz e de respeito aos direitos humanos

O papa Francisco fez um apelo de paz "a todos os povos do mundo" neste domingo (25/12), em sua tradicional mensagem de Natal e benção "Urbi et Orbi".

Da sacada da Basílica de São Pedro, no Vaticano, o líder católico disse esperar que a "mensagem de Natal percorra toda a terra e atinja todos os povos, especialmente os feridos pelas guerras e conflitos, e que eles sintam mais forte o desejo da paz".

Francisco citou as principais zonas de guerra atualmente no mundo e pediu para que os líderes mundiais, políticos e religiosos se esforcem para estabelecerem acordos de paz e de respeito aos direitos humanos.

"Paz aos homens e mulheres da golpeada Síria, onde tanto sangue já foi derramado, principalmente em Aleppo, palco nas últimas semanas de uma das batalhas mais atrozes", disse o Papa.

"É cada vez mais urgente que se garanta assistência à esgotada população civil, respeitando o direito humanitário", pediu Francisco, referindo-se aos confrontos registrados recentemente entre forças leais do ditador Bashar al-Assad e grupos rebeldes que controlavam a cidade de Aleppo.

"Que as armas sejam depostas de maneira definitiva e que a comunidade internacional aja ativamente para alcançar uma solução negociada que restabeleça a convivência civil", disse.

Francisco também citou a Terra Santa, a África, ressaltando a situação da Nigéria, Sudão do Sul e da República Democrática do Congo. Ele se recordou ainda das crises na Ucrânica, Venezuela e Myanmar, pedindo paz.

"Paz a quem foi ferido ou perdeu uma pessoa querida por causa de atos hediondos de terrorismo, que disseminaram medo e morte no coração de tantos países e cidades", afirmou.

"Paz aos abandonados, excluídos, aqueles que sofrem de fome e a aqueles que são vítimas de violência". Uma das principais bandeiras de seu pontificado, a crise de refugiados e imigrantes que atinge a Europa também apareceu no discurso de Natal do papa Francisco.

"Paz aos refugiados e aos povos que sofrem com as ambições econômicas de povos e a ávida ganância do 'Deus dinheiros'". De acordo com a Santa Sé, cerca de 40 mil pessoas acompanharam a mensagem natalina de Francisco.

No sábado à noite (24/12), Francisco presidiu a "Missa do Galo", que marca a celebração da véspera de Natal, na Basílica de São Pedro. Durante a homilia da missa, o Papa disse que o "Natal virou refém da mundanidade" e criticou as trocas de presentes e o consumismo nesta data. 

FOTO: Agência Brasil



O atentado terrorista teve como cenário o réveillon na boate Reina, no bairro de Besiktas, e deixou 69 feridos, dos quais quatro em estado grave

comentários

A União Europeia tem pressa e já marcou reunião para a próxima semana sem a presença do Reino Unido. O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, tratou a situação como um divórcio não amigável

comentários

Do balcão da Basílica de São Pedro, no Vaticano, Francisco orientou os fiéis a "demonstrarem proximidade às vítimas do terrorismo, forma cega e inusitada de violência que não para de derramar sangue inocente"

comentários