São Paulo, 27 de Abril de 2017

/ Vida e Estilo

Conheça a história dos presépios mais famosos
Imprimir

O rito cristão nasceu na cidade de Greccio, na região do Lazio, quando São Francisco de Assis representou o nascimento de Jesus em um pequeno bosque da região

A tradição natalina de montar o presépio, uma encenação do nascimento de Jesus, é especialmente italiana, porque foi lá que o primerio présepio foi criado.

O rito cristão nasceu na cidade de Greccio, na região do Lazio, quando São Francisco de Assis representou o nascimento de Jesus em um pequeno bosque da região. 

Até hoje, encenações teatrais ou "presépios vivos" homenageiam o marco histórico. Mas é a cidade de Nápoles que é conhecida mundialmente pelos presépios e que preserva a atmosfera natalina. 

Durante os 12 meses do ano, uma rua no centro da cidade, a via San Gregorio Armeno, comercializa somente artigos para presépio.

A tradição é tanta que a cidade anunciou há pouco tempo a construção do "Museu dos Presépios".

Para os viajantes mais excêntricos, algumas cidades da Itália montam os presépios em lugares incomuns, como os presépios de Cesenatico, na Emilia-Romanha, que são feitos dentro dos barcos da Marinha local. 

Outro lugar fascinante onde são montados os presépios é dentro do poço da cidade de Orvieto, na Úmbria, que tem um sistema de abastecimento de quase 14 metros. 

Tem também presépio embaixo da água, como na cidade de Laveno Mombello, na Lombardia, onde a encenação do nascimento de Jesus fica dentro do Lago Maggiore, mas visível da superfície. 

Em Manarola, na província de Spezia, o presépio é ecossustentável e contém 300 bonecos feitos inteiramente com materiais recicláveis.

A novidade do Natal de 2016 na Itália, porém, é o presépio em Jesolo, no Vêneto. Com 500 metros quadrados e 1.500 toneladas de areia, os personagens são todos imigrantes.

FOTO: Thinkstock



A principal queda no fluxo de pessoas foi verificada justamente na semana que antecedeu o Natal

comentários

De cada cem italianos, 75 pensam em cancelar suas viagens de fim de ano devido às ameaças de atentados

comentários

A canibalização entre as duas datas promocionais já é uma realidade, que pode corroer em até 20% a margem dos lojistas. O segredo é saber tirar vantagem de ambas

comentários