São Paulo, 21 de Janeiro de 2017

/ Tecnologia

Facebook vai agir contra notícias falsas
Imprimir

A rede social irá limitar a difusão de notícias duvidosas por meio de marcações dos próprios usuários. Jornalistas trabalharão na checagem

O Facebook lançou uma plano para combater as notícias falsas que circulam pela rede social

A medida vem na sequência de várias acusações de que a disseminação das chamadas "fake news" interferiram no resultado das eleições norte-americanas.

A rede de Mark Zuckerberg irá limitar a difusão de notícias duvidosas por meio de marcações dos próprios usuários, os quais terão a opção de informar o site caso considerem que a notícia não seja verdadeira.

Ao mesmo tempo, o Facebook terá o auxílio de um software que individualizará as "fake news" para serem verificadas por jornalistas.

As notícias falsas aparecerão, então, com um símbolo de "contestada após verificação de terceiros".

O sistema do site ainda modificará seu algoritmo para evitar que esse tipo de matéria se espalhe rapidamente entre os usuários e ainda questionará o internauta se ele tem certeza que quer ler a informação completa.

Na operação de de fact checking, estão jornalistas de empresas como a ABC News, Politifact, FactCheck e Snopes.

Para ser considerada falsa, uma notícia terá que ser contestada por dois membros diferentes do grupo de analistas.

IMAGEM: Thinkstock



Nova ferramenta quer incentivar seus usuários a comprar e vender sem sair da rede social

comentários

Seu aplicativo, que virou uma febre entre os jovens, é acessado a cada dia por cerca de 150 milhões de internautas – quase 15 milhões mais do que o Twitter.

comentários

Conheça a expressão criada para designar eventos de curta duração em que empreendedores solucionam desafios tecnológicos de grandes empresas

comentários