Sustentabilidade

Um espaço para a troca de ideias sustentáveis


Os debates do Conselho Socioambiental da Associação Comercial envolvem temas essenciais para São Paulo, como gestão de resíduos e alimentação saudável


  Por Inês Godinho 12 de Abril de 2016 às 18:27

  | Jornalista especialista em sustentabilidade e gestão, a editora atuou no Estadão, na Editora Abril e na Folha de S. Paulo


Durante cinco anos, desde 2007, reciclagem foi um tema-chave para a Associação Comercial de São Paulo, concretizado na Feira de Produtos Reciclados. O evento, realizado no Pátio do Colégio, no centro de São Paulo, dava oportunidade a ONGs, artesãos e empresas, a expor seus produtos e promover projetos.

 Por trás da iniciativa estava o Conselho Socioambiental, órgão criado pela entidade para ser uma plataforma de debates e propostas da sociedade sobre as questões de meio ambiente. 

Ao retomar suas atividades em 2016, o conselho voltou a olhar para a reciclagem, tema que vem ganhando uma crescente compreensão de sua importância não apenas para o equilíbrio ambiental. As principais tendências de mercado e as soluções para os dilemas sociais passam obrigatoriamente pela recuperação e reutilização dos resíduos.

O conselho tem a participação de representantes de ONGs e empresas reconhecidos pela experiência na área ambiental. Para 2016, além do tema reciclagem, a pauta de encontros pretende abordar também temas que se encontram em grande destaque, como as soluções para a crise da água e a tendência à alimentação saudável em resposta às questões de segurança alimentar.

Uma das idealizadoras do órgão, a empresária Maria José Ribeiro se aproximou dos temas de sustentabilidade por inspiração do próprio negócio. Ela é sócia de uma empresa comercial exportadora especializada em alimentos orgânicos. Coordenadora do órgão, para 2016, pretende envolver as 15 distritais da ACSP e abrir a participação a universitários interessados nas questões ambientais.
 
“Com a defesa da reciclagem, conseguimos contribuir indiretamente em aumentar o trabalho e renda dos envolvidos”, disse a coordenadora. “Com as novas adesões, queremos renovar as ideias sustentáveis para São Paulo.”

Além de fórum de discussão, as reuniões mensais do conselho abrem as portas para apresentações de experiências bem sucedidas na área ambiental, escolhidas entre cases que inspirem novas atitudes frente a esses problemas e oportunidades.