São Paulo, 30 de Setembro de 2016

/ Opinião

Quem tem medo de Vaccari?
Imprimir

O tesoureiro do PT, sucessor de Delúbio, não é demitido porque deve ser um depósito de informações comprometedoras

Acredito que não sou o único a ficar me perguntando por que depois de tantas denúncias, escândalos, desvios milionários de dinheiro público e ter se tornado réu perante a Justiça Federal, o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, segue inabalável em seu posto, e ninguém, nem a governanta aboletada no Planalto, consegue demitir.

Você se pergunta isso leitor?

Não parece que o petismo e aliado$ morram de medo de que, de repente, o sr.Vaccari resolva contar tudo o que sabe?

Não soa estranho também que um gerente da Petrobras vá devolver 100 milhões de reais que recebeu de propinas e ninguém fale dos níveis superiores da hierarquia da assaltada empresa pública?

O Brasil vive um momento surreal. O governo governa sem governar. O Congresso legisla sem legislar. O Judiciário decide sem decidir.

Não se pode explicar um fenômeno assim, a não ser com a consciência de que, além de todas as crises em vigor, estar planado sobre nós a maior de todas: moral, de credibilidade, de esvaziamento da crença nas autoridades e políticos, num nível que eu não me lembro de ter visto em 40 anos de jornalismo.

O país todo está chovendo no molhado.

O PT desce literalmente a rampa a olhos vistos, sem golpismos, sem conspirações. Quem me acompanha há anos sabe que eu sempre disse que a ganância (resumo nessa palavra todas as outras negativas que formam o DNA do partido) do petismo iria provocar seu próprio ocaso.
 
O pendulo da história está se movendo, e não há força (no caso do lulismo-petismo, mentira) que segure.

Por que Vaccari não cai?

Lembrem-se de que ele é o sucessor de Delúbio na tesouraria do PT. Delúbio foi processado, julgado e condenado. Carrega a pecha de criminoso. Goste ou não.

E Vaccari vai no mesmo caminho.

Mas não cai. Não sai. Não larga o osso.

Deve saber de muita coisa.

Outra questão que imagino incomoda o leitor tanto quanto a mim: o silêncio egoísta de Lula. A Casa petista pega fogo. A gerentona que ele indicou e elegeu se revela uma fraude, e ele fica pelos cantos soltando alfinetadas, prometendo guerra literalmente nas ruas e mancha ainda a sua biografia que, no frigir dos ovos, não será grande coisa.

Poderia ter sido. Deveria ter sido.

Cabe ainda perguntar e pedir ao leitor que foi às ruas: e o BNDES? Há acusações fortes de que zilhões do dinheiro brasileiro via BNDES estão construindo obras gigantescas quase a fundo perdido, em países comunistas, ditaduras, socialistas, sem que o povo brasileiro saiba.

Cobre do governo a abertura da caixa preta do BNDES.

Volte às ruas conforme está sendo novamente articulado.

Não é direita. Não é golpe. Não é nada além de uma coisa simples:

A população decente do país, felizmente maioria, está lutando dentro da lei para retomar a dignidade, o respeito, que lhe foi sacado pela ganância de um grupo, chamado por muitos de petralhas, que destrói o país a seu favor.

Quem tem medo do que, afinal?

Os brasileiros do bem foram às ruas e não sairão mais dela até o povo voltar a ser respeitado pelos que agem de forma nefasta, alegando defender o mesmo povo contra o qual conspiram o tempo todo.

O que o sr.Vaccari sabe que atemoriza o Planalto todo?

 



Ex-presidente sofreu impeachment, mas não foi inabilitada para cargos públicos. STF analisa oito ações contra essa inconstitucionalidade. O pior que poderia ocorrer seria o divórcio entre o PMDB do Planalto e o PMDB do Congresso

comentários

O presidente esteve reunido com sua equipe antes de embarcar para a China, para encontro do G-20. Ele quer que os ministros divulguem a importância das propostas encaminhadas ao legislativo

comentários

A expectativa de Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp, é que agora deputados e senadores aprovem as reformas e ajustes encaminhados pelo governo Temer

comentários