São Paulo, 24 de Maio de 2017

/ Opinião

“Greve” inaceitável, leviana
Imprimir

Estou cansado dessa vanguarda do atraso que assaltou o país, foi pega com a mão na botija e ainda quer enforcar o xerife

No fundo fico mesmo com pena da camada pobre de população brasileira, que, em sua santa ingenuidade, embora maliciosa na hora de levar vantagens, se deixa manipular pelas levianas esquerdas tupiniquins, que tentam transformar o país num grande acampamento, em vez de trabalharem (isola!) para construir um verdadeiro país.

O mal que essas esquerdas, perdidas no tempo e no espaço, caudatárias do lulopetismo oportunista, fizeram e fazem ao Brasil é inesgotável. 

Programam uma “greve” geral, manipulando, agindo, como verdadeiros terroristas ao assustar a população para ficar em casa, como se estivessem defendendo direitos dos mais humildes, que eles mesmos usurparam, destruíram, na maior onda de corrupção que já se assistiu ao longo dos tempos, saqueando o patrimônio público brasileiro a seu próprio favor.

Com a maior desfaçatez, outra característica típica dela, a “esquerdocracia” pátria se arvora em defensora dos direitos que ajudaram a afundar e alega estar, em nome desses direitos, propondo uma paralisação, quando na verdade, está usando os coitados que aderirem, como massa da manobra para protestar contra as reformas que o governo se vê obrigado a fazer para tentar resgatar o que a esquerda destruiu ao assaltar os cofres públicos e mal gerir o Brasil.

As reformas que buscam eliminar privilégios, proteções, “direitos”, só alcançam os que se beneficiam dos recursos do tesouro e de forma desigual. A pelegada não quer perder o dia de contribuição do imposto sindical que os sustenta sem trabalhar há mais de meio século. Os servidores sem espírito público só pensam em suas aposentadorias integrais, quinquênios, seja lá o que for que os torna uma casta superior no universo trabalhista brasileiro. Os ditos movimentos sociais perderam a boca livre que Lula e Gilberto Carvalho, além de Dilma, escancaravam para eles no período de desgoverno petista.

Quem lê, pensa, discerne, sabe de tudo que estou mencionando de passagem.

Trata-se de uma “greve” ilegítima, inaceitável, leviana, porque não é espontânea e se destina apenas a servir de bucha de canhão para os interesses esquerdopáticos brasileiros alcançados pela tentativa de tirar o país do buraco em que essas mesmas esquerdas os enfiaram.

Ainda assim, com tudo isso, e até por isso, e com todos os dissabores que os políticos, governantes, de qualquer matiz, nos dão, estamos num momento de mudança de padrão, comportamento onde a própria massa esta acordando e vendo como são apenas bonecos ventríloquos da privilegiada cúpula socialista.

Resistir é preciso. Eu trabalho amanhã. 

Estou cansado dessa vanguarda do atraso que assaltou o país, foi pega com a mão na botija e ainda quer enforcar o xerife.

Fariseus modernos.

Inimigos do povo e dos interesses verdadeiros dos brasileiros.

Parasitas.

****

As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do Diário do Comércio



Está tudo tão confuso, tão degenerado, tão nojento que dá vontade de seguir a música que o cantor Silvio Brito interpreta tão bem: “para o mundo que eu quero descer...”

comentários

A sociedade não tem um projeto para o dia seguinte. Parece que tudo se limita a Lava-Jato, às prisões e delações

comentários

Uma minoria desclassificada de oportunistas de plantão, com auxílio de políticos corruptos, está afastando essa oportunidade, pouco importando milhões de famílias que não conseguem arrumar trabalho para se sustentarem com dignidade

comentários