Opinião

É hora de empreender e inovar!


Crise representa oportunidade. Ela destila o mercado ao separar os visionários dos que apenas buscam lucros. Em qual grupo você está?


  Por O que vem por aí 03 de Julho de 2015 às 18:23

  | O jornalista Rodolfo Araújo, diretor de Conhecimento e Pesquisa da Edelman Significa, decifra as tendências que irão marcar o mundo dos negócios


O mundo nunca precisou tanto de inovadores como hoje. Ainda mais no Brasil, quando falamos de crise econômica (para citar apenas uma delas). O cenário, embora pareça aterrador, mostra-se como um dos mais propícios para empreender. E por razões bem simples:

1) Joio do trigo: quem tem um propósito claro e uma vontade que vai além de gerar lucros não desanima em momentos de adversidade. Aqueles que têm algo a oferecer além do status quo sempre terão espaço em termos mercadológicos e sociais.

2) Inovação: elas não cessam - seja na tempestade ou na bonança. O que você pode fazer de maneira totalmente nova? Que espaço em branco na vida das pessoas você pode ocupar com o que tem de melhor? Uma ideia revolucionária atrai interessados.

3) Estruturação: quem tem um plano de negócios realista e escalável, apoiado em reais diferenciais competitivos e um propósito inspirador tem grandes chances de conquistar parceiros, investidores e, claro, tocar o crescimento da empresa com segurança. Planeje-se!

4) Se todos vão para uma direção, duvide: não se deixe levar pelo senso comum. Crie suas próprias convicções sobre o mercado desejado, as oportunidades existentes e mãos à obra!

5) Entenda, estude: conheça seus consumidores. Mapeie a jornada, o perfil e os problemas principais. Entenda de quem é a decisão por comprar seu produto ou serviço. Resolva, faça a diferença no dia-a-dia deles. E um momento de crise mostra muitas dores para curar.

Estas são algumas dicas. Motivos não faltam para ir à luta. E boa sorte!