São Paulo, 27 de Abril de 2017

/ Opinião

A degradação da vida pública
Imprimir

A população não confia mais em políticos, governantes e mesmo na Justiça -à exceção dos exemplos dos envolvidos na apuração da Lava Jato

No trecho abaixo o leitor encontrará o que escrevi no Diário do Comércio em cinco de março de 2012, portanto há cinco anos e bem antes da reeleição de Dilma e da revolta geral dos brasileiros contra a corrupção deslavada:

"A cada coluna eu poderia citar pelo menos três grandes situações de incredulidade que envolvem a promíscua relação no Brasil de seus políticos, governantes, dirigentes, com a transferência do dinheiro público para os interesses pessoais. Sabendo, os envolvidos, claro, que nunca perderão o que roubam e nem irão para a cadeia. Vida fácil nesse país – não de todos, mas de tolos. Para os "izpertus".

Enquanto a massa não for para as ruas e os criminosos oficiais não começarem a ser vaiados e humilhados em público, nada vai mudar. Não estou propondo que isto aconteça. Só prevendo.

O desrespeito, a certeza da impunidade, a ostensividade do roubo da coisa pública, isso tudo ganhou tamanha dimensão que os ladrões estão perdendo qualquer receio de que a farra possa acabar.

Isso, um dia, ainda vai ser a desgraça desses chupins que sugam os recursos da Nação para construir os seus ninhos envoltos em excremento."

A cena política nacional, com a reeleiçao na presidência da Câmara, na presidência do Senado e nos  escaninhos do poder, revela uma ojeriza do brasileiro cada vez mais acentuada pelos atuais políticos que sugam as entranhas da Nacao.

Circula na net um video onde em local publico Lula é vaiado e as pessoas pedem sua prisão. Em geral, os politicos estão sendo repudiados em qualquer lugar para onde vão.

A tendência , como previ há cinco anos , é piorar. Lula merecerá a  consideracao humana em função do lamentável infortúnio de sua esposa.

Mas depois a situaçao vai piorar pela Lava Jato e desatinos permanentes de nossos dirigentes e politicos.

A população não confia mais em políticos, governantes e mesmo na Justiça -à exceção dos exemplos dos envolvidos na apuração da Lava Jato.

Em face da concretização crescente de minha previsão feita cinco anos antes tenho até receio de prever abertamente como será daqui até o fim do ano.

Com desemprego ofensivo à dignidade enquanto os roubos ao dinheiro publico aparecem humilhando a todos os brasileiros decentes, a perspectiva para os que puserem a cara para fora é sombria.

E eles não entendem. Não aprendem as lições. Os que ainda não foram alcançados pelos braços da Justiça, o serão em  breve. Ou nas urnas. O PT definhante que o diga.

********
As opiniões expressas em artigos são de exclusiva responsabilidade dos autores e não coincidem, necessariamente, com as do Diário do Comércio



No sistema político francês, muito mais rígido do que o britânico, um chefe de governo malsucedido na política externa e desacreditado em casa pode fazer um estrago bem maior, e não limitado apenas à França, sobre a qual agora pesam, sem a menor dúvida, maiores responsabilidades

comentários

O Departamento de Registro Empresarial e Integração (DREI), que substituiu o Departamento Nacional do Registro do Comércio em 2013, tem enorme importância no nosso sistema de registro público de empresa

comentários

Estou cansado dessa vanguarda do atraso que assaltou o país, foi pega com a mão na botija e ainda quer enforcar o xerife

comentários