São Paulo, 26 de Junho de 2017

/ Negócios

Vendas de Páscoa cresceram após dois anos seguidos de quedas
Imprimir

O resultado também interrompeu uma sequência de 17 recuos consecutivos do varejo em datas comemorativas, segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas

As vendas a prazo na Páscoa cresceram 0,93% em relação ao ano passado, após dois anos de queda, informam o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). 

O levantamento levou em conta a semana anterior ao feriado.

Na Páscoa de 2014, último ano que registrou alta no indicador, as vendas a prazo subiram 2,55%. Em 2015, houve queda de 4,93% e em 2016, de 16,81%.

“A alta que tivemos neste ano ainda é insuficiente para voltarmos ao patamar anterior à crise, mas é um sinal de que a fase mais aguda da recessão pode ter ficado para trás. Aos poucos, os consumidores sentem-se mais confiantes para voltar a comprar”, disse Honório Pinheiro, presidente da CNDL.

Segundo a entidade, o resultado da Páscoa deste ano rompe uma trajetória de 17 quedas consecutivas nas principais datas comemorativas para o comércio, desde o Dia das Mães de 2014.

IMAGEM: Agência Brasil

 



De acordo com a CNC, o valor injetado corresponde a 43% do montante sacado, que somou R$ 16,6 bilhões

comentários

É o que revela o Boletim de Vendas da Associação Comercial de São Paulo. O desempenho foi beneficiado pelo cenário de inflação e juros em queda; salário real em alta e a liberação dos recursos do FGTS

comentários

Levantamento da FecomercioSP mostra que o comerciante está se adequando ao ritmo das vendas, prejudicadas pela crise

comentários