Negócios

Vendas dos supermercados caem 6,96% em maio


No acumulado do ano houve alta de 0,61%, na comparação com o mesmo período de 2016, de acordo com os dados da Abras


  Por Agência Brasil 29 de Junho de 2017 às 15:01

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


As vendas em valores reais do setor de supermercados apresentaram queda de 6,96% em maio na comparação com abril e alta de 1,06% em relação a maio do ano passado.

No acumulado do ano houve alta de 0,61%, na comparação com o mesmo período de 2016, de acordo com o Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), pesquisado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade.

Em valores nominais, as vendas do setor apresentaram queda de 6,67% em relação ao mês de abril e, quando comparadas a maio de 2016, alta de 4,72%. No acumulado do ano, as vendas cresceram 5,15%.

“Nos últimos dois meses o Caged [Cadastro Geral de Empregados e Desempregados] registrou aumento nos postos de trabalho e a inflação também tem se mantido em baixos patamares, fatores que influenciam diretamente no resultado acumulado das vendas do setor. Mas sabemos que o momento ainda é de cautela, o cenário político brasileiro tem passado por novas reviravoltas, e isso também afeta na confiança e na intenção de compra da população”, afirmou João Sanzovo Neto, presidente da Abras.

No mês de maio, a cesta de produtos Abrasmercado, composta de 35 produtos de largo consumo, pesquisada pela GfK e analisada pelo Departamento de Economia e Pesquisa da Abras, registrou queda de 0,54%, ao passar de R$ 470,16 para R$ 467,62. Já no acumulado do ano, a cesta apresentou queda de 3,21%.

De acordo com a pesquisa, as maiores quedas de preço no mês de maio foram registradas em produtos como: tomate (11,26%), farinha de mandioca (8,53%), queijo mussarela (4,14%) e açúcar (4,11%). Já as maiores altas foram nos itens: cebola (7,42%), batata (6,90%), sabão em pó (4,82%) e creme dental (2,88%).

Só a Região Sudeste registrou alta nos preços (0,21%). As demais registraram queda: Norte (-1,45%), Sul (-0,74%), seguidas do Nordeste (-0,54%) e do Centro-Oeste (-0,04%).

FOTO: Thinkstock