Negócios

SPFW abre oportunidade para pequenas marcas da moda


Pequenas empresas são responsáveis por 94% dos empreendimentos da cadeia produtiva da moda


  Por Agência Sebrae 25 de Agosto de 2017 às 11:11

  | Informações do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena empresa


A 44ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW), que começa neste domingo (26) na capital paulista, será uma oportunidade para cinco marcas regionais mostrarem seus trabalhos no maior evento da moda brasileira, com perspectiva de ganhar visibilidade e alavancar novos negócios.

Essas empresas, que apresentarão um desfile coletivo na passarela principal do evento, na quarta-feira (30/8), foram premiadas dentro do projeto Top Five, resultado da parceria entre o Sebrae e o Instituto Nacional  de Moda e Design (In-Mod).

Elas reafirmam o peso dos pequenos negócios no setor da moda, responsáveis por 94% dos empreendimentos dessa cadeia produtiva. O SPFW acontecerá no Pavilhão da Fundação Bienal.

Nesta edição, a semana da moda quer falar do Brasil que cria, empreende e faz acontecer. 

“O tema desta edição do SPFW se encaixa perfeitamente no projeto do Sebrae de ajudar as empresas de moda a se desenvolverem e ganharem visibilidade no mercado. Quanto mais competitivas elas forem, mais empregos estarão gerando para o setor”, afirma o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

O setor da moda emprega 2 milhões de pessoas no Brasil e no ano passado faturou US$ 42,5 bilhões, perto de R$ 150 bilhões. A expectativa é que esse mercado cresça 2,6% no Brasil em valor por ano, em média, até 2021. 

As marcas Borana (Espírito Santo), Kalline (Santa Catarina), Karine Fouvry, (Rio de Janeiro), Led (Minas Gerais), Vankoke (Rio Grande do Norte) foram selecionadas  durante a mais recente etapa do Top Five, lançada após a última edição do SPFW, em março.

As marcas inscritas passaram por diferentes fases de diagnóstico e avaliação, incluindo uma apresentação para curadores e consultores do processo que definiu as empresas que receberiam orientações direcionadas.

Inicialmente, 60 empresas foram selecionadas para avaliação, depois 30 passaram para a fase seguinte e, por fim, cinco foram escolhidas para o desfile na principal passarela do SPFW.    

Durante esse processo, as marcas do Top Five receberam consultorias de um grupo multidisciplinar que as auxiliaram na estruturação de suas coleções e produtos, na formatação de preço e networking, no relacionamento com fornecedores e na participação direcionada em plataformas de imagem. 

Patiara Aguiar, proprietária da marca capixaba Borana, acredita que a participação da empresa no SPFW deverá desenvolver novas frentes de negócios para a empresa em todo o país.

“Nós estamos fora do principal eixo da moda brasileira. A participação do maior evento do setor no Brasil certamente nos dará grande visibilidade e deverá alavancar os negócios em novos mercados”, afirma a empreendedora. Marcas escolhidas pelo Top Five se apresentam no maior evento de moda do Brasil pela terceira vez.  

A SPFW da próxima semana será uma grande oportunidade também para 120 empreendedores da moda de diversos estados brasileiros, previamente selecionados por técnicos do Sebrae e do In-Mod, cumprirem  uma agenda intensa pautada em visibilidade, conhecimento e networking. Essa missão técnica realizará a imersão desses empreendedores no SPFW, com visitas guiadas aos backstages, participação nos desfiles e palestras com especialistas em comportamento de consumo, tendências e gestão. 

“A experiência desses empreendedores no evento vai abrir novos horizontes e certamente refletirá positivamente no desenvolvimento das suas atividades em seus estados”, ressalta o presidente do Sebrae.         

Essas iniciativas fazem parte do convênio Contextualizar na Moda, firmado entre o Sebrae e o In-Mod. A parceria oferece aos micro e pequenos empresários do setor a oportunidade de aprofundar conhecimento no universo do alto valor agregado da moda.

As atividades realizadas pelo convênio visam fomentar a abertura de novos mercados, inserir os pequenos negócios no circuito de moda mais importante do país e fortalecer a rede de parceiros, quebrando o tabu de inacessibilidade desse segmento para os pequenos
negócios. 

Fotos: Rodrigo de Oliveira/ Agência Sebrae