São Paulo, 29 de Março de 2017

/ Negócios

Raia Drogasil quer expandir bandeira para a baixa renda
Imprimir

Empresa vai abrir quatro novas unidades da Farmasil já neste ano

A rede de farmácias Raia Drogasil vai intensificar a expansão do seu segmento de lojas voltado para o público de baixa renda, com a bandeira Farmasil.

A companhia vai abrir ainda este ano quatro novas unidades e fará forte expansão em 2017, de acordo com informações dadas de Antonio Carlos de Freitas, vice-presidente e de relações institucionais da Farmasil, a analistas e investidores.

Com 16 lojas, o projeto da Farmasil começou há quatro anos. O objetivo é concentrar a expansão no Estado de São Paulo, em regiões com renda média mais baixa para atender clientes das classes C, D e E.

O executivo não deu, porém, uma meta para as aberturas desse tipo de loja, mas disse que o grupo espera abrir 200 unidades em 2017 - o que inclui todas as bandeiras.

LEIA MAIS: Como ele enfrentou gigantes da beleza nas farmácias

No formato voltado para baixa renda, a rede reforçou a venda de medicamentos genéricos e similares e de remédios sem prescrição. Itens de perfumaria, que não eram oferecidos nas lojas da fase piloto, passaram a ser ofertados. Com isso, as vendas foram impulsionadas, de acordo com o executivo.

LEIA MAIS: Maior rede de farmácias do Sul chega a São Paulo

MAQUIAGEM

Para a bandeira Raia Drogasil, a companhia está reforçando seu posicionamento nas vendas de maquiagem e prevê a implementação de um novo projeto de exposição e oferta desses produtos em 80 unidades até dezembro.

O vice-presidente comercial e de marketing da rede, Marcello de Zagottis, considerou que essa categoria de produtos tem tradicionalmente uma presença ainda fraca no negócio de farmácias.

O grupo inaugurou recentemente um novo formato de loja, com área de vendas maior do que o tradicional. Duas novas "Big Store" da Droga Raia foram inauguradas - uma em Alphaville e outra no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista.

O presidente da Raia Drogasil, Marcílio Pousada, avaliou que o mercado brasileiro apresenta uma oportunidade para a venda de produtos de beleza no varejo.

"Existem empresas muito grandes de venda porta a porta, mas falta alguém trabalhar isso no varejo no Brasil", disse, citando grandes redes de maquiagem estrangeiras em outros países, caso da Sephora.

A inspiração para essas lojas da Raia é a rede de origem inglesa Boots. 

Foto: Thinkstock



O empresário Deusmar Queirós (foto), presidente da rede Pague Menos, diz que não tem de que reclamar: vendas ainda crescem dois dígitos, mesmo com país em recessão

comentários