Negócios

Que tal molhos do McDonald´s no sanduíche feito em casa?


A onda começou nos Estados Unidos, atingiu a Europa e já chegou por aqui. O fast food vai para o supermercado. Marcas como Amor aos pedaços e Vivenda do Camarão saíram na frente


  Por Mariana Missiaggia 05 de Setembro de 2017 às 08:00

  | Repórter mserrain@dcomercio.com.br


No início deste ano, a rede de lanchonetes McDonald's divulgou que os consumidores canadenses encontrariam os molhos que dão sabor aos famosos sanduíches da marca nas gôndolas dos supermercados do país.

 

A notícia viralizou e deixou consumidores de outros países esperançosos de que o mesmo aconteça em outros lugares. Esse tipo de ação é muito comum nos Estados Unidos, onde diversos restaurantes fazem a venda de seus produtos no varejo.

 Refeições do P.F. Chang’s, hambúrgueres do White Castle, tortas da Cheesecake Factory, aperitivos do TGI Friday’s, massas do Chili’s e uma infinidade de outras marcas podem ser encontradas com facilidade em lojas como Walmart, Walgreens e Target.

Já os brasileiros não estão acostumados a encontrar em redes de supermercados, os mesmos sabores provados em algumas redes de restaurantes. No entanto, isso está mudando.

Foi justamente, inspirada no comportamento americano e europeu, que a rede de docerias Amor aos Pedaços lançou há pouco menos de um mês uma linha de sobremesas congeladas vendidos em lojas do Pão de Açúcar e Carrefour.

São quatro opções de naked cakes, em embalagens de 550g, que podem servir até 10 pessoas, nos sabores: Bolo Dois Mousses, Frutas Vermelhas, Limão e Pão de mel.

LINHA DE CONGELADOS DA AMOR AOS PEDAÇOS

O valor sugerido de R$43 é mais acessível que os praticados nas docerias para aumentar a competitividade dos doces dentro das geladeiras, de acordo com Silvana Marmonti, sócia da rede.

MOVIMENTO NO BRASIL

Outras marcas também embarcaram nesta tendência. A ofner com tortas salgadas, coxinha e bolinhos de bacalhau, a Lanchonete da Cidade com o Ketchup, os restaurantes do chef Henrique Fogaça com molhos apimentados e as rosquinhas da Dunkin´n Donuts.

A rede de franquias de frutos do mar Vivenda do Camarão foi uma das pioneiras neste movimento. Diante da instabilidade econômica, a franquia viu no setor supermercadista a oportunidade de alcançar novos consumidores e engordar os números do negócio.

De acordo com Rodrigo Perri, sócio-diretor da Vivenda do Camarão, esses lançamentos aumentaram o faturamento em 30%, e por isso, a marca deve finalizar o ano com pelo menos 25% de crescimento no volume de vendas, em relação a 2016.

A rede investiu R$ 1,5 milhão para viabilizar a produção da linha que vende os carros-chefe da Vivenda para consumo imediato.

Os sabores dos pratos são: camarão ao molho quatro queijos, camarão ao molho alfredo, camarão ao molho provençal e paella. Coxinhas de camarão e de bacalhau, e empanados como lulas e camarão também fazem parte do portfólio.

Enzo Donna, consultor da ECD Food Service, diz que no Brasil, cerca de 45% das vendas realizadas em empresas de alimentação fora do lar são levadas para dentro do lar.

Nos Estados Unidos, esse número já ultrapassa os 50%. Sem tantos custos agregados, os valores praticados nos supermercados são mais baratos que os das redes.

Para Donna, as marcas que investiram em versões congeladas de seus pratos em supermercados estão atentas a uma mudança no comportamento do consumidor, que cada vez mais quer reproduzir receitas de restaurantes dentro de casa, mas sofrem com a falta de tempo para cozinhar.

"Para o setor supermercadista, essa tendência também é um bom negócio e vem muito forte". 

FOTO:Taina Pedrosa/Facebook