São Paulo, 24 de Setembro de 2016

/ Negócios

Grupos de Lemann e de Buffett assumem o controle da Kraft
Imprimir

Concluído o acordo de fusão entre a Heinz, controlada pelo 3G Capital, de Jorge Paulo Lemann e pelo megainvestidor Warren Buffett, e a Kraft, terceira maior indústria americana de alimentos e bebidas

A H.J. Heinz Company, controlada pelo 3G Capital, fundo liderado pelo empresário Jorge Paulo Lemann, e a Kraft Foods anunciaram nesta quarta-feira, 25, que chegaram a um acordo definitivo de fusão para criar a The Kraft Heinz Company. O faturamento anual estimado das duas companhias deverá atingir US$ 28 bilhões.

Segundo comunicado emitido pela Heinz, a transação vai formar a terceira maior companhia de alimentos e bebidas da América do Norte.

Pelo acordo, que foi aprovado unanimemente pelos conselhos da Heinz e da Kraft, os acionistas da Kraft terão uma participação de 49% na nova empresa e os atuais acionistas da Heinz terão 51%. Caberá ao engenheiro carioca Alex Behring, sócio-gestor do 3G, e presidente do conselho de administração da Heinz, ocupar o mesmo cargo na nova companhia resultante da fusão.

A exemplo das práticas aplicadas em outras empresas, como a Anheuser Busch, fabricante da cerveja Budweiser, os executivos do 3G planejam obter uma economia de US$ 1,5 bilhão a partir de 2017.

Além de ações da empresa combinada, os acionistas da Kraft receberão um dividendo especial em dinheiro de US$ 16,50 por ação. Segundo o comunicado, o pagamento do dividendo especial, que somará aproximadamente US$ 10 bilhões, será financiado pela 3G e pela Berkshire Hathaway.

LEIA MAIS: Por que as lições de Lemann e seus sócios são valiosas para sua empresa

A transação, que está sujeita à aprovação dos acionistas da Kraft e de órgãos reguladores, deverá ser concluída no segundo semestre deste ano. No pré-mercado em Nova York, às 7h30 (de Brasília), as ações da Kraft Foods subiam 15,29% depois do anúncio da fusão.



Agora ele espera que o discurso se materialize na prática, de acordo com o presidente do Citi no Brasil, Hélio Magalhães

comentários

Francislei Henrique (foto), presidente nacional da CUFA (Central Única de Favelas), diz que a disposição dos moradores para empreender segue firme. Laços afetivos nas comunidades contribuem para a proliferação de negócios

comentários

Fabíola Molina transformou seu nome em marca de prestígio no segmento de moda praia. A empresária retorna ao cenário olímpico com uma coleção exclusiva para a Rio 2016

comentários