São Paulo, 23 de Fevereiro de 2017

/ Negócios

Demissões crescem nos pequenos negócios
Imprimir

Micro e pequenas tiveram um saldo negativo de 23,4 mil empregos em novembro. Apenas o Comércio registrou saldo positivo

As micro e pequenas empresas apresentaram um saldo negativo de geração de empregos no mês de novembro, quando foram encerrados 23,4 mil postos de trabalho.

Apesar do resultado ruim, os pequenos negócios continuam demitindo menos que as grandes e médias empresas, que fecharam, no mesmo período, cerca de 88,8 mil vagas.

No penúltimo mês do ano, apenas o comércio registrou saldo positivo.

Os pequenos negócios geraram 44,8 mil empregos nesse setor, número três vezes superior ao das empresas de maior porte, que contrataram 14,1 mil trabalhadores.

“Esse resultado positivo pode ser reflexo da expectativa de vendas para as festas de fim de ano”, destaca Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae.

Mesmo com um resultado negativo no acumulado, as micro e pequenas empresas apresentaram um número maior de contratações do que de demissões em quatro meses do ano. Já as médias e grandes tiveram saldo negativo durante todo o período mencionado.

Entre os meses de janeiro e novembro de 2016, foram encerradas 869,4 mil vagas, sendo aproximadamente 62 mil nos pequenos negócios, o que corresponde a 7% do total. As médias e grandes empresas fecharam 807,4 mil postos de trabalho.

FOTO: Thinkstock



Isso devido à queda de vendas e fechamento recorde de lojas no mesmo período, de acordo com levantamento da Confederação Nacional do Comércio (CNC)

comentários

Com o enxugamento, o setor saiu de quase 530 mil vagas em 2013 para 482 mil ao final de 2016, de acordo com dados do Sinditêxtil-SP

comentários

Entre os estados, os que mais demitiram no ano passado foram São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, segundo levantamento do Sinduscon

comentários