São Paulo, 28 de Setembro de 2016

/ Negócios

Como vender mais para novas gerações
Imprimir

Varejistas americanos apostam em mudanças nas disposições dos produtos e em novas tecnologias para atrair a Geração Y

Os nascidos entre a década de 1980 e os anos 2000, conhecidos com Millennials ou Geração Y, têm mudado significativamente o mundo dos negócios – não somente como funcionários ou empreendedores, mas também como clientes.

Um estudo conduzido pela consultoria Accenture mostrou que, no mercado americano, eles já somam 80 milhões de cidadãos economicamente ativos, com gastos anuais estimados em US$ 600 bilhões. Até 2020, devem representar 30% do mercado no país.

De pequenos comerciantes até grandes redes de varejo têm realizado mudanças para agradar esse público. As palavras-chave para conquistar essa geração são conveniência e tecnologia. Por isso, lojas rápidas – que vendem de quase tudo desde comida pronta, mantimentos, eletrônicos até remédios e produtos de beleza – se transformaram numa tendência.

Essa é a geração que não tem tempo, nem paciência para fazer grandes compras e percorrer supermercados imensos. A rede Walmart – a maior varejista do mundo – abriu sua primeira loja com formato expresso recentemente no Arkansas. 

Mas isso não quer dizer que a Geração Y quer uma lojinha entulhada com diversos produtos. Pelo contrário, a aparência dos estabelecimentos e a disposição dos itens são fatores muito importantes.

Um exemplo são as Beer Caves que estão sendo instaladas em alguns mercadinhos e lojas de postos de gasolina. Trata-se de espaços reservados para armazenar cervejas artesanais na temperatura ideal para ser consumidas.

Não apenas pela conveniência de contar com uma bebida gelada. É um espaço decorado e dedicado aos consumidores, ou seja, é uma experiência de compra. 

LEIA MAIS: Como criar conteúdo digital para a geração Y

PRODUTOS À MÃO 

Muitas lojas também têm apostado em mudanças na disposição dos produtos. Alguns estabelecimentos estão mudando os itens de lugar de acordo com o horário em que são mais procurados.

Para isso, as estantes são projetadas para diversas mudanças rápidas durante o dia. A ideia é dar destaque as mercadorias no período em que são mais buscadas pelos clientes, por exemplo, comida prontas na hora do almoço e do jantar.  

A tecnologia é o outro fator fundamental para atrair esses consumidores. Os Millennials estão conectados o tempo todo e as avaliações online e as interações são fundamentais para a decisão de compra.

Mas não basta estar no mundo virtual, é preciso levar a tecnologia para dentro das lojas físicas. Pequenos varejistas estão instalando telas de LCD que dão informações sobre os produtos em apenas alguns toques: como ficha técnica, procedência e opinião dos consumidores. 

Muitas lojas de conveniência nos Estados Unidos também estão investindo em sistemas de pedidos pela internet. O cliente pede o lanche online e passa para pegá-lo no horário marcado, evitando filas e muitos minutos de espera. Lojas moderninhas e com recursos tecnológicos são as que mais atraem a Geração Y.

Existem diversas inovações que podem melhorar o atendimento dos clientes e, principalmente, atrair os consumidores das novas gerações.  

No entanto, muitos varejistas se recusam ou adiaram as mudanças devido a custos elevados. A solução para esses comerciantes é fazer parcerias com fornecedores. A maioria das grandes marcas se mostra disposta a pagar uma parte das despesas se seus produtos receberem destaque no ponto de venda. 

LEIA MAIS: Cada vez mais a Geração Y tem sido atraída pela Bolsa de Valores



Andrian Nucci, dono da Shopfisio, loja de equipamentos e itens de fisioterapia e estética de Mogi-Guaçu, conta como aproveitou oportunidades de mercado para aumentar o faturamento acima de 40% em três anos recessivos

comentários

Ritmo de crescimento é inferior aos 17% de 2015, segundo o Índice Cielo. Mesmo assim, desempenho é superior à média do varejo total no período, que foi de 4%

comentários

Em tempos de recessão, o varejo precisa adotar estratégias para não sacrificar o valor dos produtos que comercializa

comentários