São Paulo, 30 de Setembro de 2016

/ Negócios

Comércio eletrônico movimenta US$ 19,7 bi em dois anos no país
Imprimir

Levantamento da empresa de cartão de crédito Visa revela que os setores que mais se destacam no e-commerce brasileiro são os de eletroeletrônicos e equipamentos para videogames

O comércio eletrônico movimentou nos últimos dois anos US$ 19,7 bilhões no Brasil, segundo estudo da bandeira de cartão de crédito Visa. O indicador que mede o estágio do comércio eletrônico e a capacidade de utilização dos consumidores e empresas (e-Readiness) foi de 67,9% no país. Na América Latina, de 54,8%. A referência, segundo a Visa, é a França (82,6%).

Os setores que se destacam no comércio eletrônico brasileiro, de acordo com o índice e-Readiness, são os de eletrônicos de consumo, equipamentos de videogame e eletrodomésticos. Sites de venda de vestuário e calçados, no entanto, lideram em crescimento de volume de vendas.

No Brasil, 39,8% dos consumidores se enquadram na categoria "surfista profissional". Isto é, aqueles que fazem compras online pelo menos uma vez por mês, preferem empresas locais e especializadas, e pagam com cartão de crédito.

Uma fatia de 37,6% dos brasileiros é classificada como "exploradora". Tratam-se daqueles que compram pela internet de uma a oito vezes por ano e tem preferência por empresas locais e lojas físicas com presença online e também pagam com cartão de crédito.

De acordo com a Visa, o restante da população se divide entre os perfis "espectador" (15,4%), que raramente usa a internet para compras, e tradicionalista (7,3%), que compra somente em lojas físicas.

Até 2018, a expectativa de crescimento para o mercado de comércio eletrônico latino-americano é de cerca de 13%, para US$ 84,9 bilhões. O Brasil é líder na América Latina em compras online e representa 42% do e-commerce da região, seguido por México (19%) e Argentina (12%).

"Na comparação global, a dimensão do comércio eletrônico da América Latina é significativamente menor do que em outras regiões do mundo. No entanto, cresce em ritmo extremamente acelerado, somente ultrapassado pela região da Ásia-Pacífico (12,9% contra 16,5%)", informa a Visa.

O índice e-Readiness utilizou uma amostra de 4.500 usuários de internet com 15 anos ou mais. O indicador compara o nível de preparação para o comércio eletrônico de oito países nos últimos dois anos em relação a um país modelo fora da América Latina, neste caso a França, primeira classificada, após análise feita com 67 países.

Além de Brasil, foram avaliados a Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Peru e Venezuela. A comparação considera a conectividade monetária, acesso a dispositivos, conectividade online, presença de e-commerce e logística de distribuição.

FOTO: THINKSTOCK 



Agora ele espera que o discurso se materialize na prática, de acordo com o presidente do Citi no Brasil, Hélio Magalhães

comentários

Quase a metade do total arrecadado pela União, pelos estados e pelos municípios veio do consumo de bens e de serviços, segundo a Receita Federal

comentários

Índice Fipe Buscapé mostra uma desaceleração da inflação no setor nos últimos meses, depois de pico de 11% no início de 2016

comentários