São Paulo, 25 de Março de 2017

/ Negócios

Comércio eletrônico movimenta US$ 19,7 bi em dois anos no país
Imprimir

Levantamento da empresa de cartão de crédito Visa revela que os setores que mais se destacam no e-commerce brasileiro são os de eletroeletrônicos e equipamentos para videogames

O comércio eletrônico movimentou nos últimos dois anos US$ 19,7 bilhões no Brasil, segundo estudo da bandeira de cartão de crédito Visa. O indicador que mede o estágio do comércio eletrônico e a capacidade de utilização dos consumidores e empresas (e-Readiness) foi de 67,9% no país. Na América Latina, de 54,8%. A referência, segundo a Visa, é a França (82,6%).

Os setores que se destacam no comércio eletrônico brasileiro, de acordo com o índice e-Readiness, são os de eletrônicos de consumo, equipamentos de videogame e eletrodomésticos. Sites de venda de vestuário e calçados, no entanto, lideram em crescimento de volume de vendas.

No Brasil, 39,8% dos consumidores se enquadram na categoria "surfista profissional". Isto é, aqueles que fazem compras online pelo menos uma vez por mês, preferem empresas locais e especializadas, e pagam com cartão de crédito.

Uma fatia de 37,6% dos brasileiros é classificada como "exploradora". Tratam-se daqueles que compram pela internet de uma a oito vezes por ano e tem preferência por empresas locais e lojas físicas com presença online e também pagam com cartão de crédito.

De acordo com a Visa, o restante da população se divide entre os perfis "espectador" (15,4%), que raramente usa a internet para compras, e tradicionalista (7,3%), que compra somente em lojas físicas.

Até 2018, a expectativa de crescimento para o mercado de comércio eletrônico latino-americano é de cerca de 13%, para US$ 84,9 bilhões. O Brasil é líder na América Latina em compras online e representa 42% do e-commerce da região, seguido por México (19%) e Argentina (12%).

"Na comparação global, a dimensão do comércio eletrônico da América Latina é significativamente menor do que em outras regiões do mundo. No entanto, cresce em ritmo extremamente acelerado, somente ultrapassado pela região da Ásia-Pacífico (12,9% contra 16,5%)", informa a Visa.

O índice e-Readiness utilizou uma amostra de 4.500 usuários de internet com 15 anos ou mais. O indicador compara o nível de preparação para o comércio eletrônico de oito países nos últimos dois anos em relação a um país modelo fora da América Latina, neste caso a França, primeira classificada, após análise feita com 67 países.

Além de Brasil, foram avaliados a Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Peru e Venezuela. A comparação considera a conectividade monetária, acesso a dispositivos, conectividade online, presença de e-commerce e logística de distribuição.

FOTO: THINKSTOCK 



Índice da CNC atingiu 78,2 pontos, o que representou uma alta de 1,4% em relação ao indicador de fevereiro

comentários

As operadoras tentam emplacar o modelo de limite de dados na banda larga fixa, da mesma forma como já fazem na internet móvel

comentários

Com formato consagrado nos Estados Unidos, os strip malls exibem lojas mais enxutas, que pagam aluguéis menos salgados e atraem uma crescente clientela

comentários