Negócios

Comércio reage e vendas crescem em julho


O movimento do varejo paulistano cresceu 7,85% na primeira quinzena do mês em comparação com o mesmo de 2016, de acordo com a ACSP


  Por Redação DC 17 de Julho de 2017 às 14:53

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O mês de julho trouxe boas notícias para o comércio. O movimento do varejo paulistano cresceu 7,85% na primeira quinzena de julho em comparação com o mesmo período do ano passado.

As informação faz parte do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), e também aponta que, isoladamente, as vendas a prazo subiram 4,5%, enquanto no meio à vista essa elevação foi de 11,2%.

De acordo com Alencar Burti, presidente da ACSP e Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), os resultados são explicados pela base fraca do ano anterior, mas também revelam uma tendência de recuperação do varejo.

“Apesar da crise institucional que abala o País, os dados continuam mostrando recuperação, ainda que o suficiente para cobrir as perdas dos últimos anos ou sequer do ano passado", diz.

"Mas, é um resultado positivo, que obviamente deve ser comemorado com cautela, uma vez que as instabilidades político-econômicas ainda não estão resolvidas”.

Além da base fraca, a liberação do FGTS, a queda dos juros, o alongamento dos prazos, o forte recuo da inflação e a recuperação da massa salarial contribuíram para o desempenho positivo do varejo na capital paulista. 

As vendas à vista (vestuário, calçados e adereços) subiram mais em função das baixas temperaturas registradas nos primeiros dias do mês.

VARIAÇÃO MENSAL 

Em comparação com os quinze primeiros dias de junho, a quinzena de julho caiu 10,4% - uma retração sazonal, visto que no mês passado houve a ocorrência do Dia dos Namorados, enquanto que julho é um mês de férias, em que há uma saída expressiva de consumidores da cidade. 

“Além disso, esta quinzena teve um dia útil a mais, mas é preciso ressaltar que a queda de 10,4% (-3% no a prazo e -17,8% no à vista) é menor do que a média dos últimos três anos, de -11,9%)”, diz.

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia da ACSP com base em amostra da Boa Vista Serviços.

*FOTO: Thinkstock