São Paulo, 19 de Fevereiro de 2017

/ Negócios

Aumenta a confiança do comerciante em dezembro
Imprimir

Percepção de que crise vem perdendo força levou indicador a registrar maior pontuação desde janeiro de 2015, segundo a FecomercioSP

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) registrou alta de 1,9% em dezembro, ao passar de 96,1 pontos em novembro para 97,9 pontos no mês – a maior pontuação desde janeiro de 2015.

Em comparação a dezembro do mesmo ano, o indicador apontou alta de 32,2% - na época, o ICEC registrava 74,0 pontos.
 
Apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o ICEC varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).
 
De acordo com a pesquisa, as grandes empresas registraram aumento significativo da confiança em dezembro. 

Enquanto nas companhias com menos de 50 funcionários o ICEC cresceu 1,6%, nas grandes empresas, que empregam mais de 50 pessoas, o índice teve alta de 11,8%, na comparação com novembro. 

Já em relação a dezembro de 2015, a alta foi de 31,7% e 56,3%, respectivamente.
 
Para a FecomercioSP, as grandes empresas mostram forte recuperação na margem e crescimento ainda maior na comparação interanual. 

Agora, as grandes se mantém mais confiantes do que as pequenas, ainda longe do diferencial percebido em tempos de crescimento econômico, como era observado ao longo da série histórica, mas caminhando para a normalidade, avalia a federação. 
 
ITEM A ITEM 

Pelo oitavo mês consecutivo, o ICEC registrou variações positivas em três quesitos. O Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), atingiu 57,5 pontos em dezembro, alta de 3,1% na comparação com novembro. Na comparação com dezembro de 2015, a elevação foi de 72,6%.
 
O Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) subiu timidamente, com alta de 0,4%, passando dos 148,7 pontos de novembro para os 149,4 pontos em dezembro. 

O IEEC ainda é o único subíndice do ICEC acima do patamar dos 100 pontos, e demonstra que muito da alta da confiança do empresariado está relacionada à expectativa de dias melhores.
 
Já o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC), que mede a propensão dos empresários em realizar novos investimentos, avançou 3,5% em dezembro e atingiu 86,8 pontos. Em relação a igual mês de 2015 o aumento é 15,0%.

LEIA MAIS: Supermercados melhoram as previsões de vendas para 2016
 
De acordo com a FecomercioSP, mesmo que ainda haja sinais de um desânimo típico de uma conjuntura de baixo crescimento, há ao mesmo tempo uma percepção de que a crise econômica está lentamente perdendo a força. 

Principalmente pela desaceleração da inflação em curso - sentimento captado pelo índice de expectativas que atingiu seu maior nível em três anos. 

Mas as condições do mercado de trabalho, o crédito caro, o alto comprometimento da renda das famílias e a baixa intenção de consumo permanecem ainda como um entrave para a recuperação do comércio varejista.
 
A FecomercioSP ainda reforça que, o espírito de recomeço e a sensação de que a economia tem mesmo condições de se recuperar em 2017 (dando já alguns sinais em 2016) está cada vez mais evidente, e vem aferindo essa mudança de humor desde abril/maio. 

Imagem: Thinkstock



O índice aumentou 16 pontos em relação a fevereiro de 2016, quando estava em 37,1 pontos. Apesar da alta, o dado segue abaixo da média histórica de 54,1 pontos

comentários

De 26 setores analisados, 12 registraram crescimento na produção em dezembro ante o mesmo mês de 2015. É o que mostra estudo da consultoria Macrosector

comentários

A receita diminuiu em R$ 9,3 bilhões na comparação com o resultado de 2015, segundo a FecomercioSP

comentários