São Paulo, 28 de Setembro de 2016

/ Negócios

Apple ultrapassa Google como marca mais valiosa do mundo
Imprimir

O ícone da maçã alcançou um valor de mercado de U$ 247 bilhões (aproximadamente R$ 775 bilhões) na lista das cem marcas que representam um tesouro para suas empresas

 A Apple ultrapassou o Google e reconquistou o título de "marca mais valiosa do mundo", de acordo com o ranking global da agência Millward Brown, que elege os 100 "gigantes" do mercado.

Em segundo lugar, aparece o Google, na frente das corporações Microsoft, IBM, Visa, AT&T e McDonald's. A Marlboro ocupa atualmente a última posição.

LEIA MAIS: Google quer prever e influenciar as vendas na moda

No ano em que o CEO da Apple, Tim Cook, anunciou a venda do bilionésimo dispositivo iOS, a marca alcançou um valor de mercado de U$ 247 bilhões (aproximadamente R$ 775 bilhões).

O valor total das 100 marcas juntas hoje atinge U$3,36 trilhões (aproximadamente R$11 trilhões), crescendo mais de 14% em comparação à pesquisa anterior, e 126% em relação à primeira edição, há 10 anos. A tecnologia continua liderando a classificação, com as marcas desse setor representando quase um terço do valor total do ranking.

LEIA MAIS: À sombra da Apple

Elas também se destacam no "Top Risers", que lista as empresas que mostraram o crescimento mais alto ano após ano, das quais vêm em primeiro lugar o Facebook, seguido pela Apple, Intel, Chipotle, China Life, Audi, Tencent, Cpic, Verizon e Baidu.



Agora ele espera que o discurso se materialize na prática, de acordo com o presidente do Citi no Brasil, Hélio Magalhães

comentários

Após o desapontamento dos consumidores e investidores, a marca de Steve Jobs aposta na nova edição do iPhone e do Apple Watch (foto). Os lançamentos chegam nos primeiros países em 16 de setembro. O Brasil não está na lista.

comentários

Francislei Henrique (foto), presidente nacional da CUFA (Central Única de Favelas), diz que a disposição dos moradores para empreender segue firme. Laços afetivos nas comunidades contribuem para a proliferação de negócios

comentários