São Paulo, 26 de Março de 2017

/ Leis e Tributos

Novo projeto de entidades beneficia idosos
Imprimir

Projeto "Leão Amigo do Idoso" incentiva empresas a destinar parte do IR para ações voltadas a esse público

O leão está de volta: a Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) e a ACSP (Associação Comercial de São Paulo) lançaram nesta sexta (12) sua nova campanha, agora em apoio à população acima dos 60 anos.

O “Leão Amigo do Idoso” tem como objetivo incentivar empresas e pessoas físicas a destinar parte do IR a instituições ligadas ao Fundo Estadual do Idoso do Estado de São Paulo. O fundo desenvolve e financia ações e políticas voltadas a essa parcela da população para assegurar seus direitos sociais, e é vinculado ao Conselho Estadual do Idoso (Lei 14.874/12), da Secretaria de Desenvolvimento Social do Governo do Estado de São Paulo. 

O projeto faz parte do “Movimento Hora de Agir” das associações comerciais do Estado, que luta pelo melhor aproveitamento dos impostos pagos à União. “Somos o País que mais paga impostos, e, dessa forma, cada um pode decidir onde parte deles será aplicada”, afirmou Rogério Amato, presidente da Facesp e da ACSP.

O anúncio da campanha contou com a presença de Rogério Haman, secretário de Desenvolvimento Social, e representantes e líderes de organizações sociais que atendem esse público.

“Se hoje, 13% da população do Brasil é de idosos, e nos próximos 20 anos deve passar dos 40%. O Estado tem que estar preparado para dar atendimento digno a todos eles”, disse Haman.

“Essa é uma forma de Leão contribuir para um Estado mais justo e inclusivo”, completou a Marília de Castro, coordenadora institucional e coordenadora geral do Conselho do Terceiro Setor da ACSP.

A campanha “Leão Amigo do Idoso” é gêmea da campanha “Leão Amigo”, também da Facesp/ACSP, que por sua vez foca a destinação de parte do IR a projetos sociais cadastrados no Fumcad (Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente - Lei 8069/90).

Já o Conselho Estadual do Idoso define os critérios para a utilização dos recursos do Fundo para promoção, proteção e defesa dos direitos desse público (Deliberação nº 003/26-05-2014).

 



Segmento de autopeças foi o único a crescer (4,5%) em volume de vendas, de acordo com levantamento da Associação Comercial de São Paulo

comentários

Pessoas físicas que alugam imóveis para pessoas jurídicas são os principais alvos da fiscalização da Receita Federal

comentários

A projeção é do Instituto de Economia da ACSP com base em dados do IBGE e do Índice Nacional de Confiança (INC), pesquisa mensal da Associação Comercial de São Paulo

comentários