São Paulo, 26 de Maio de 2017

/ Leis e Tributos

Em dois meses, será mais rápido abrir empresas em São Paulo
Imprimir

Decretos que liberam vistoria prévia e que tratam de abertura simplificada de empresas em cinco dias já foram publicados

Daqui a 60 dias, abrir uma empresa na cidade de São Paulo será mais rápido, com a implantação da primeira etapa da Redesimples - um sistema integrado de abertura e registro de empresa que tem como objetivo facilitar e tornar mais ágil o processo de formalização de empresas. 

Permite a abertura de uma empresa em até cinco dias e o encerramento em um dia. Tudo feito de forma on line.

A Redesimples integra Junta Comercial, Receita Federal, Secretaria de Fazenda, órgãos de Licenciamento, prefeituras e demais entidades envolvidas na formalização de empresas.

O sistema estabelece uma entrada única de dados cadastrais e documentos, extingue a duplicidade de exigências feitas aos empresários e classifica as atividades empresariais de baixo risco, que podem ser legalizadas sem necessidade de vistoria prévia por parte dos órgãos de licenciamento.

O sistema passou a ser adotado no Distrito Federal em dezembro de 2015 e começa a funcionar em São Paulo após a publicação de dois decretos no Diário Oficial, que estabelecem normas para a liberação de alvará e permitirão que os processos de trabalho de órgãos municipais, estaduais e da Receita Federal estejam integrados. 

Isso permitirá que os empreendedores paulistas abram empresas de forma rápida e desburocratizada

“Finalmente São Paulo, a maior cidade do Brasil, aderiu ao nosso projeto. Essa iniciativa vai puxar a fila de todas as capitais e conseguiremos implantar a Redesimples em todo o país em um menor prazo”, afirma  Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae.

O Decreto 57.298 lista as atividades e as condições para classificar as atividades de empresas como de baixo risco e, consequentemente, permite a dispensa de vistoria prévia para a liberação do licenciamento para esses pequenos negócios.

“A estimativa é que as empresas de baixo risco correspondam a mais de 90% do total de estabelecimentos em funcionamento no Brasil. Se todas as cidades adotarem esse sistema, podemos evitar tragédias como a ocorrida na boate Kiss. Órgãos como o Corpo de Bombeiros terão mais tempo de vistoriar estabelecimentos que ofereçam perigo”, diz Afif.

Já o Decreto 57.299 regulamenta o procedimento eletrônico e simplificado para abertura, registro e alteração de empresas. 

Entre as ações previstas estão as dispensas de apresentação de documento de propriedade ou contrato de locação do imóvel ocupado pela empresa, de comprovação de regularidade tributária e de documentos de regularidade da edificação para os negócios de baixo risco.

FOTO: Thinkstock



Projeto que tramita na Câmara dos Deputados pretende impedir que empresas saltem de faixa de tributação sem que obtenham aumento real do faturamento

comentários

Identificação Civil Nacional foi criada com o objetivo de unificar mais de 22 documentos. Medida deve evitar prejuízos causados por fraudes

comentários

A iniciativa vale para as empresas selecionadas no InovAtiva, programa de aceleração de startups

comentários