São Paulo, 24 de Setembro de 2016

/ Gestão

Os 4 piores erros na contratação de funcionários
Imprimir

Contratar a pessoa certa sai caro, mas escolher o profissional errado é ainda mais custoso

Contratar um funcionário é sempre um risco – na hora da entrevista, a pessoa parece o candidato perfeito. No entanto, após o real início das atividades é que o gestor começa a perceber que aquele profissional talvez não fosse a melhor opção para o cargo ou para o momento. Então, começa o prejuízo – são gastos de dinheiro e tempo com a demissão, um novo processo seletivo e uma nova contratação.

Lou Adler, especialista em recrutamento e seleção e colunista da revista americana Inc., focada em empreendedorismo, listou os quatro piores erros de quem contrata. Veja abaixo quais os pontos de atenção e como não cair nessas ciladas.

 

 



A substituição de executivo-chefe que atingiu idade limite continua a ser um momento crítico para as grandes empresas. O Bradesco de Luis Carlos Trabuco (foto) é o mais recente caso de mudança no limite de idade para o cargo

comentários

Fundada em 2002, a Dextra, de Bill Coutinho (foto), fornecedora de softwares sob medida, adotou novos processos e abriu mão de hierarquias rígidas para se reinventar

comentários

Liderança qualificada, processos azeitados, execução profissional, time treinado e motivado, orçamento controlado. A competência brasileira mostrou a sua cara na Rio 2016

comentários