São Paulo, 07 de Dezembro de 2016

/ Gestão

O que Thomas Edison, Richard Branson e Wang Chuanfu têm em comum?
Imprimir

Foco, criatividade, capacidade de lidar com riscos...eis o que um estudo recente da consultoria Gallup revela a respeito do perfil de renomados empreendedores bem-sucedidos

Nos Estados Unidos, metade das novas empresas entram em processo de falência nos primeiros cinco anos de funcionamento. A situação é pior no Brasil: 48% dos negócios novatos encerram suas atividades depois de apenas três anos, de acordo com levantamento feito pelo IBGE em 2012.

Mas o que faz uma empresa abrir falência? Mudanças no mercado, problemas com os fornecedores e clientes, excesso de burocracia, falta de investimento ou ausência de políticas de apoio. Todas essas razões externas são válidas, mas negócios que estão inseridos nos mesmos contextos podem sim ter trajetórias opostas: uns conseguem crescer e se consolidar no mercado enquanto outros acabam fechando as portas.

A resposta pode estar no comportamento do dono da empresa. Uma nova pesquisa identificou a relação direta entre o sucesso ou fracasso de um negócio e a personalidade do empreendedor. O estudo foi organizado pela Gallup Poll, empresa americana de pesquisas e consultoria, com quatro mil donos de empresas do México, Estados Unidos e Alemanha.

Os resultados foram analisados e publicado no livro Entrepreneurial Strengths Finder (ainda sem tradução para o português) escrito por Sangeeta Bharadwal Badal, PHD em economia, e por Jim Clifton, presidente da Gallup. Eles definiram dez competências que foram observadas nos empresários de sucesso que fizeram parte do estudo:

1. Foco: tomam decisões baseadas no que pode trazer mais lucro para empresa
2. Confiança: conhecem seus pontos fortes e fracos e os de seus funcionários
3. Criatividade: sabem transformar um produto ou ideia que já existe em algo melhor
4. Determinação: estão dispostos a enfrentar todos os obstáculos
5. Independência: fazem o que for preciso para que a empresa tenha sucesso independente dos fatores externos
6. Conhecimento: estão atentos a todas as informações e estudos que são relevantes para o negócio
7. Porta-voz: têm a habilidade de divulgar os feitos de sua empresa
8. Delegação: sabem dividir as tarefas e confiam em seus funcionários para realizá-las
9. Relacionamento: são sociais e têm a habilidade de construir vínculos que podem ajudar o negócio
10. Riscos: sabem gerir situações de risco

DETERMINAÇÃO: A PALAVRA-CHAVE

O que o inventor Thomas Edison, Richard Branson, fundador do grupo Virgin, e Wang Chuanfu, CEO da empresa chinesa de baterias para celular BYD, têm em comum? Eles foram ou são empresários bem sucedidos, mas, além disso, os três têm trajetórias relacionadas à persistência.

Edison fez várias tentativas até conseguir achar o filamento ideal para inventar a lâmpada. Uma das famosas frases atribuídas ao inventor é: “Eu não falhei. Eu apenas encontrei 10 mil maneiras que não funcionaram”. Branson tem características parecidas, o empreendedor inglês é conhecido por abrir novos negócios em setores que já são dominados por grandes empresas, como a Virgin Airlines, concorrente da British Airways, e da Virgin Cola, bebida que pretendia competir com a Coca-cola. Mesmo que alguns de seus negócios não tenham prosperado, ele sempre tem novas idéias e abre novas empresas. Ele resume seu lema em uma frase: “Se você se machucar, lamba suas feridas e levante novamente. Se você tiver dado o seu melhor, é hora de seguir em frente”.

O empreendedor chinês também tem uma história de empenho. Nasceu em uma família de agricultores pobres e se formou em engenharia. Tinha uma carreira estável como pesquisador do governo, mas a falta de verba para realizar as pesquisas fez com que ele abrisse sua própria empresa em 1995.

Chuanfu superou diversos obstáculos, principalmente a concorrência com empresas japonesas, e hoje, a BYD é uma das maiores fabricantes de baterias de celular e de carros elétricos do mundo. Durante uma entrevista, quando foi questionado sobre como se manteria na liderança, ele disse: “Nós nunca, nunca vamos descansar”.

Edison poderia ter parado na primeira tentativa fracassada, Branson poderia ter ficado intimidado com a concorrência e Chuanfu poderia ter se contentado com a falta de verba do governo chinês. Mas eles não pararam frente aos obstáculos. A persistência é uma das características mais ressaltadas pelo estudo da Gallup. Segundo a pesquisa, os empreendedores bem sucedidos são aqueles que ao se depararem com barreiras ou com a derrota, conseguem se reerguer. Esses empresários acreditam que estão no controle da situação e que as adversidades são apenas uma possibilidade de agir.    

Assista ao vídeo (em inglês) sobre a pesquisa:



A abertura de 80 startups nos últimos anos se deve à mão de obra qualificada, boa infraestrutura, formação de grupos de negócios e ao parque tecnológico (na foto)

comentários

Expectativa é que essa taxa continue crescendo no país, segundo pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM)

comentários

Nem só de boas ideias e de criatividade vivem as startups. Empreendedores internacionais ensinam o bê-a-bá para começar um negócio de sucesso

comentários