São Paulo, 20 de Julho de 2017

/ Gestão

O desafio de crescer em meio à crise
Imprimir

Associação Comercial de São Paulo (ACSP) divulga relatório social. Alencar Burti, presidente da entidade, lembra que conquistas da entidade não dependem de verba pública

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) divulgou relatório social baseado nos resultados de 2016. A crise econômica foi um dos desafios apontados no documento. Mesmo neste conturbado ano, a entidade lançou uma série de novos produtos e serviços para os associados.

Alencar Burti, presidente da ACSP, lembra que todo o trabalho feito pela associação não conta com um centavo do Estado. “A preservação da nossa atividade econômica e renda sempre se fez por meio de trabalho e dedicação”, diz Burti. 

Em 2016, a ACSP colocou em operação, em fase de testes, a Central de Registros de Direitos Creditórios (CRDC), da qual a entidade detém 70,98% de participação.

Caberá à CRDC cadastrar e endossar o trânsito de duplicatas digitais, decorrentes da emissão de nota fiscal eletrônica (NF-e), entre cedente, sacado e agente financeiro.

A iniciativa, segundo o relatório, concretiza uma expectativa de longa data para o mercado de crédito com duplicatas para pequenas empresas.

Outra novidade apresentada no ano passado foi o sistema MYRP, que oferece ao empresário uma ferramenta online de gestão fiscal e financeira e controle de vendas e de estoques. 

Também foi inaugurado em 2016 um posto avançado da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial (CBMAE) dentro da ACSP, especializada em solução de conflitos empresariais em âmbito privado.

Esses novos produtos e serviços ajudaram a elevar o desempenho comercial da entidade, que cresceu, em faturamento, 16% sobre o resultado de 2015, de acordo com as informações do relatório social. 

O destaque de 2016 foi o ACCelular, que cresceu 20,96% sobre a receita de 2015 e, no ano passado, abocanhou 62,8% de participação no desempenho da área comercial.

No campo político, a ACSP participou da formulação de políticas públicas, como a Lei de Zoneamento, da capital paulista, e no questionamento de entraves fiscais, caso da mudança no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Este é o terceiro relatório social publicado pela ACSP, produzido de acordo com a versão G4 das diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI).

VEJA ABAIXO O RELATÓRIO SOCIAL 2016



Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) atinge a marca nesta sexta-feira (21/07), às 10h30, 20 dias antes do que no ano passado

comentários

Levantamento do SPC Brasil e da CNDL indica que 80% destes empresários não planejam tomar crédito nos próximos 90 dias

comentários

Apesar de indicadores positivos, para 71% dos entrevistados, a crise ainda afeta os negócios, constata pesquisa do Datafolha

comentários