São Paulo, 07 de Dezembro de 2016

/ Gestão

11 passos para um planejamento estratégico eficiente
Imprimir

Aprenda como criar e monitorar uma estratégia para a sua empresa

Ciente da importância de um bom planejamento e execução estratégica, parta para a prática e evite mais perda de tempo. Veja a seguir o passo a passo para desenhar a trajetória de sucesso da sua empresa.

Olhe para sua empresa com bastante atenção e pontue seus principais objetivos e diferenciais. Avalie seus resultados e números históricos, para que seja possível avaliar claramente os erros e acertos do passado. “Feito isso, deverá perceber qual é a situação atual, entender exatamente o que está acontecendo no presente”, afirma Júlio Tadeu Alencar, consultor do Sebrae de São Paulo.

Observe quais são as condições do mercado onde atua. Aqui, a meta é identificar quais as condições e eventos que podem interferir diretamente no seu negócio, seja ameaçando ou criando oportunidades. Neutralize todas as ameaças e observe cautelosamente as oportunidades. 

Fazer o Mapa das 5 forças, criado por Michael Porter, vai ajudar a entender o nível de competitividade do mercado onde atua. São cinco pontos que pressionam a concorrência – a rivalidade entre as empresas já existentes, ameaça de novos entrantes no mercado, o poder de barganha dos fornecedores, a a ameaça de novos produtos que substituam o seu e o poder de barganha dos clientes. Identifique qual seu grau de competitividade em cada uma dessas forças.

Não se trata de futurologia. Com a taxa de crescimento do passado e as estimativas de crescimento do mercado onde atua, fica mais fácil posicionar a empresa no contexto de concorrência. “O mercado poderá criar oportunidades a serem exploradas”, aponta Alencar, do Sebrae-SP.

Com todas essas informações em mãos, mergulhe na sua empresa. Quais são os fatores essenciais para que o seu objetivo seja atingido? Se o objetivo é ofertar a melhor qualidade de produto, caprichar nos fornecedores e na mão-de-obra é um fator vital. Por outro lado, se o objetivo é revolucionar o mercado, investir em inovação é essencial. “Observe com cuidado o histórico de desempenho do mercado, para entender o cenário em que está inserido”, diz André Ferreira, sócio-líder da EY para mercados estratégicos Brasil e América do Sul.

Explore suas forças dentro do que estabeleceu como fatores críticos para o sucesso. Suas fraquezas deverão ser eliminadas, o reduzidas ao mínimo possível. Identifique quais oportunidades a empresa ainda não está trabalhando. “Desenhe e crie o que mais a sua empresa poderá fazer para atender às particularidades do mercado”, aponta Solange Machado, professora da Business School São Paulo.  Lembre-se também de observar se há planos de contingência delineados para cada ameaça do seu negócio e do mercado. 

Com a missão, a visão e os valores, empreendedor construirá o código genético da empresa que entrará no perfil de trabalho de cada um dos funcionários. Mais do que um quadro com dizeres bonitos, essa é a hora de trazer para a teoria o que deverá ser buscado na prática.
Missão define a razão de ser da empresa e qual seu propósito junto aos seus clientes.
Visão descreve as aspirações da empresa, o grande norte que conduzirá todas as ações realizadas por meio do empreendimento.
Valores explicam quais são os princípios e crenças que servem de guia para toda a organização.

Procure ser objetivo e defina quais são as metas da empresa e em qual prazo pretende executá-las. Não vale usar os grandes clichês como “ser a melhor empresa do setor”. Aqui é preciso definir quando e quanto você pretende crescer além de, é claro, decidir qual o caminho que vai ser desenhado para que isso aconteça.

Aprofunde-se em todos os níveis do organograma e identifique o que seus funcionários devem fazer para que os objetivos gerais sejam atingidos. Conte com a ajuda deles nesse processo: quem está no dia-a-dia sempre tem boas ideias para fazer tudo melhor e mais rápido. “Pensar em estratégia é pensar em cada detalhe do processo”, aponta João Paulo Gomes, coordenador do núcleo de mercado do Cedepe

A ferramenta ideal aqui é o chamado Balance Score Card, desenvolvido por Robert Kaplan, que estabelece as relações de causa e efeito entre os indicadores financeiros, satisfação de clientes, excelência dos processos e aprendizado e crescimento da equipe envolvida.

A essa altura, você já sabe tudo o que quer, quando pretende chegar ao seu objetivo e como vai fazer para chegar lá, certo? Use isso para levantar quais são os principais indicadores de que a estratégia está sendo cumprida. Faça revisões periódicas para que seja possível medir a eficiência de cada uma das táticas escolhidas – e corrigi-las para a direção certa caso não estejam apresentando resultado. 



Para encher as salas de aula, bancos e universidades ampliaram programas de financiamento

comentários

O planejamento deve ser feito com um ano de antecedência e o valor a ser economizado depende do local e da duração da pausa

comentários

O planejamento com até um ano de antecedência pode garantir a sonhada viagem – e sem desfalcar a conta bancária

comentários