São Paulo, 30 de Março de 2017

/ Finanças

Volume de cheques devolvidos em abril chega ao maior nível em 9 anos
Imprimir

O número de pagamentos realizados com cheque no quarto mês do ano foi 7,8% inferior em relação a março

A cada 100 cheques emitidos, 2,21 acabaram voltando por falta de funtos. Esse é um dos resultados da pesquisa mensal feita pela Boa Vista, que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). A parcela é inferior aos 2,27% apresentados em março, mas, ainda assim, é o mais alto para o quarto mês do ano desde 2006, quando a devolução representou 2,35% do total. Em abril de 2014, a taxa estava em 2,07%.

LEIA MAIS: Inadimplência das empresas brasileiras bate recorde

Entre março para abril, o número absoluto de cheques devolvidos diminuiu 10,4%, para 1,2 milhão. Isso porque o número de cheques movimentados foi 7,8% menor, totalizando 57,4 milhões de pagamentos. 

No acumulado do ano, a proporção de cheques devolvidos caiu 6,5% – mas o número total de cheques movimentados despencou 10,9%. Entre as pessoas físicas, o recuo na proporção de cheques sem fundo foi de 8,8%, enquanto entre as pessoas júridicas esse decréscimento é de 0,7%. 



Reynaldo Saad, sócio para a indústria de bens de consumo da Deloitte, analisa o comportamento dos brasileiros e orienta os empresários sobre o que fazer até que a economia melhore

comentários

Compras adiadas, desconfiança com o crédito e até intenção de investir são algumas das atitudes dos consumidores captadas pela Deloitte em enquete no começo de 2017

comentários

A queda foi de 7%, na comparação com 2015. Contas de cartão de crédito, luz e internet foram as que apresentaram maior quantidade de atrasos, de acordo com SPC e CNDL

comentários