São Paulo, 09 de Dezembro de 2016

/ Finanças

Sebrae garante R$ 25 milhões em crédito para franquias
Imprimir

Através do Fampe, convênio assinado com o Bradesco, pequenos negócios do setor terão aval para conseguir financiamento

Para facilitar a vida de quem quer abrir um negócio próprio em tempos de crise, o Sebrae  Nacional assinou nesta quinta-feira, 14, em São Paulo, convênio  com o Bradesco que libera R$ 25 milhões para garantir linhas de crédito para quem quer abrir uma franquia.

A parceria conta com o apoio da Associação Brasileira de Franchising (ABF), que trabalha com o Sebrae em várias frentes voltadas ao desenvolvimento do setor. Pelo convênio Fampe (Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas), o banco vai liberar financiamentos aos pequenos negócios usando o Sebrae como avalista.

Com esse montante, o Bradesco pode garantir até R$ 300 milhões em empréstimos a empreendedores sem garantias suficientes, como para capital de giro e investimento fixo.

A princípio, o convênio de cooperação técnica deve durar cinco anos, atendendo apenas a pequenos negócios com faturamento até R$ 3,6 milhões por ano, que atuarem sob a modalidade de franquias. O Fampe garante até 80% do valor do financiamento tomado.

Adquirir crédito ainda é uma questão delicada para o pequeno negócio brasileiro, de acordo com Luiz Barretto, presidente do Sebrae. “A falta de garantias reais é uma das principais barreiras para o acesso de pequenos negócios ao crédito produtivo”, afirma.

Já Domingos Figueiredo de Abreu, vice-presidente do Bradesco, diz que a parceria reforça a vocação do banco de apoiar o empreendedorismo e o desenvolvimento das MPEs. 

“As empresas do setor de franchising, um dos que mais crescem no Brasil, terão acesso a mais uma opção de investimento para expandir o seus negócios”, diz. Em 2014, o setor cresceu 7,8%, segundo a ABF, e deve no mínimo repetir os números em 2015. 

O segmento de microfranquias, ou seja, de franquias com investimento inicial de até R$ 80 mil, que cresceu 12,8% em 2014, deve ser um dos maiores beneficiados: nesse caso, o acesso ao crédito é uma das maiores dificuldades.

CRISTINA, DA ABF: PASSO IMPORTANTE PARA A EXPANSÃO DE FRANQUIAS

"A parceria vai operacionalizar acesso ao crédito em condições mais favoráveis. É um passo importante para implantação de novas unidades franqueadas e para a melhoria das já existentes, em um mercado que vem mostrando vigor e crescimento contínuo”, afirma Cristina Franco, presidente da ABF. O ministro Guilherme Afif Domingos, da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa e presente à assinatura do convênio, lembrou do período de criação do FAMPE, quando era presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, e ressaltou o crescimento do fundo. “A qualificação é fundamental para a qualidade do crédito”, afirmou Afif, mencionando a pré-seleção feita pelos franqueadores. 

OUTRAS LINHAS 

De acordo com o Sebrae Nacional, a parceria prevê inicialmente seis mil contratos de financiamento para serem usados como capital de giro. Com a assinatura do convênio, o Bradesco é a primeira instituição privada a aderir ao Fampe. 

O Santander deve ser o próximo a aderir, conforme havia sido anunciado pelo Sebrae e pela ABF. Procurado, o banco informou que ainda está em fase de alinhamento de processos com o Sebrae, que, com as duas adesões, prevê a liberação futura de R$ 360 milhões em financiamentos para franqueadores e franqueados.

As outras seis instituições que já aderiram ao FAMPE são Banco do Brasil e a Agência de Fomento de São Paulo (Desenvolve SP), além de outros quatro bancos de fomento de Minas Gerais, Brasília, Mato Grosso, Rio de Janeiro e do Extremo Sul.   

A ABF também mantém parceria com outros bancos para oferecer linhas de financiamento voltadas a franquias.  Uma delas é a com o Pan, que fez acordo com a associação na linha Crédito Fácil, voltada para associados, com simulador de crédito no site

De acordo com o banco, são liberados até 50% do valor do imóvel oferecido como garantia com a linha, em um prazo de concessão de até 20 anos. As taxas de juros variam de 1,16% + IGPM ao mês (pós-fixadas) a 1,75% ao mês (pré-fixadas).  

Já o HSBC, que possui uma área voltada exclusivamente para franquias, oferece linhas de capital de giro, por exemplo, com prazo de até 42 meses para pagar. O banco financia até 60% do valor do projeto, e também libera linhas para internacionalização de redes. 

Segundo a instituição financeira, em 2014 foram fechadas parcerias com mais de 112 redes. Já o volume de ativos liberados nessas operações cresceu 125% ante 2013, e a quantidade de operações liberadas cresceu 118%. 

SOBRE O FAMPE 

Segundo informações do Sebrae Nacional, o FAMPE, criado em 1995, garantiu mais de 246 mil operações de crédito. O valor equivale a R$ 11 bilhões em financiamentos e R$ 7,96 bilhões em avais via Sebrae nos últimos vinte anos. 

Atualmente, são 110 mil contratos vigentes, correspondendo a R$ 3,45 bilhões em financiamentos e R$ 2,39 bilhões em avais vigentes. Quanto ao porte, 85% são Empresas de Pequeno Porte (EPP) e 15% são Microempresas (ME). Em termos de setores econômicos, 47% são do comércio, 17% da indústria e 36% de empresas prestadoras de serviços.



Wagner Paludetto, consultor financeiro do Sebrae-SP, fala sobre a importância de projetar as receitas e despesas para o próximo ano

comentários

O horário para pedir resgate das aplicações também será ampliado. Mudanças começam no próximo sábado (03/12)

comentários

Para quem pode, este é um bom momento para investir, segundo Marcos L. de Callis (foto), do Banco Votorantim, que ao lado de outros especialistas participaram do FE4 Fórum Empreendedor na Associação Comercial de São Paulo

comentários