São Paulo, 22 de Maio de 2017

/ Finanças

Poupança capta R$ 482 milhões no 1º dia de saque do FGTS
Imprimir

De acordo com a Caixa, trabalhadores receberam R$ 3,8 bilhões em recursos de contas inativas no dia 10 de março

Dados do Banco Central mostram que o total depositado nas cadernetas de poupança aumentou R$ 482,19 milhões na última sexta-feira, 10, primeiro dia de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O valor destinado à poupança equivale a 12,7% do total liberado do FGTS naquele dia.

Segundo a Caixa, trabalhadores receberam R$ 3,8 bilhões em recursos de contas inativas em 10 de março. Desses, R$ 2 bilhões foram depositados automaticamente em conta corrente ou poupança dos trabalhadores que já tinham relacionamento bancário com a instituição financeira federal.

Já os dados do BC mostram que as cadernetas fecharam o mesmo dia com captação líquida positiva de R$ 482,19 milhões.

Com o reforço do FGTS, a poupança teve volume de depósitos maior que os saques em um dia 10 pela primeira vez desde setembro de 2013. Desde então, todos décimos dias do mês foram de saída de recursos das cadernetas.

Esse resultado positivo aconteceu porque o volume de depósitos saltou. De acordo com as estatísticas do BC, foram depositados R$ 9,89 bilhões. O valor foi 23,2% maior que o registrado em 10 de fevereiro e 48,5% superior ao registrado em 10 de março de 2016.

Os saques, porém, também foram expressivos. Ao todo, foram retirados R$ 9,408 bilhões no mesmo dia - valor 0,7% menor que o visto em 10 de fevereiro e 12,3% maior que o registrado em 10 de março de 2016.

Em 10 de março, o total de cadernetas de poupança somava R$ 662,87 bilhões.

FOTO: Thinkstock



A crise econômica acirrou os saques, com as famílias mais retirando do que colocando recursos na poupança para fazer frente às despesas, de acordo com BC

comentários

Parlamentares defendem cobrança de grandes dívidas com INSS antes de “jogar a conta” para os trabalhadores. Valor supera R$ 400 bilhões

comentários

Mais de 9,5 milhões de trabalhadores já sacaram os valores a que tem direito, o que representa 76% das 12,5 milhões de pessoas nascidas no período

comentários