São Paulo, 26 de Julho de 2017

/ Finanças

Caixa Econômica lidera ranking de reclamações
Imprimir

No 2º trimestre, o banco registrou índice de 29,11. Em segundo lugar aparece o Santander (28,58) e, em terceiro, o Bradesco (24,45)

O Banco Central informou nesta segunda-feira (17/07), que a Caixa Econômica Federal liderou o ranking de reclamações contra instituições financeiras referente ao segundo trimestre de 2017.

O banco registrou índice de 29,11. Em segundo lugar aparece o Santander (28,58) e, em terceiro, o Bradesco (24,45). Nesta lista, estão os bancos e as financeiras com mais de 4 milhões de clientes.

O índice de reclamações é calculado com base no número de reclamações consideradas precedentes, dividido pelo número de clientes da instituição, multiplicado por 1.000.000.

Na prática, quanto maior o índice, pior a classificação da instituição. Antes publicado a cada dois meses, o ranking passou a ser trimestral neste ano.

No ranking, o Banco do Brasil aparece como a quarta instituição mais reclamada (índice de 21,71). Na sequência estão Itaú Unibanco (21,33), Banrisul (15,86), Votorantim (14,98), Midway (11,85), Omni (4,12), Pernambucanas (2,86) e Banco do Nordeste (0,00).

INSTITUIÇÕES MENORES 

Entre os bancos e financeiras com menos de 4 milhões de clientes - que formam um ranking a parte -, a liderança é a Agiplan, com índice de reclamações de 130,84 no segundo trimestre.

Em seguida aparecem Pan (81,21), BRB (60,09), BNP Paribas (56,93), Paraná Banco (54,45), Intermedium (54,16), CCB (51,26), Alfa (50,99), BMG (47,75) e Safra (44,12).

Entre as reclamações mais frequentes estão a oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada e irregularidades relativas a operações e serviços.

CONSÓRCIOS 

O BC publicou ainda um ranking referente às administradoras de consórcios. A primeira posição no ranking de reclamações é da Caixa Consórcios, com índice de 139,42.

Depois aparecem Santander Brasil Administradora de Consórcio (72,55) e Consórcio Nacional Volkswagen (59,98).

*FOTO: Divulgação



Medida espera destravar o Cadastro Positivo, que pode auxiliar consumidores a conseguirem taxas de juros mais baixas em empréstimos e financiamentos

comentários

Clientes deverão avisar o banco com três dias de antecedência caso queiram sacar valores iguais ou superiores a R$ 50 mil

comentários

Prazo curto para pagar credores é apontado por especialistas como entrave para aplicação de capítulo especial da legislação que deveria ser usado por empresas de pequeno porte

comentários