Facesp

Saques do FGTS devem movimentar o comércio


A liberação de recursos das contas inativas do FGTS a partir deste mês tem gerado uma expectativa positiva do comércio, que poderá ser beneficiado com a injeção extra de dinheiro na economia


  Por Redação Facesp 08 de Março de 2017 às 00:00

  | Da equipe de comunicação da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Os saques programados até julho (de acordo com o mês de nascimento dos trabalhadores) devem colocar R$ 35 bilhões na economia em todo o País. “Esse dinheiro extra vai estimular o consumo das famílias, que caiu muito nos últimos dois anos, e as lojas devem aproveitar este momento, com iniciativas que atraíam os consumidores. O Dia das Mães, em maio, já será um bom termômetro, com expectativa de resultados melhores”, avalia Marco Zatsuga, presidente interino da ACMC.

Só no Estado de São Paulo, cerca de 10 milhões de pessoas poderão fazer saques na Caixa Econômica Federal. Além de reforçar o consumo, a direção da ACMC aposta que parte dos trabalhadores vai usar o recurso extra do FGTS para quitar dívidas, o que também deverá beneficiar o comércio.

“A inadimplência acumulada em Mogi das Cruzes é de cerca de R$ 15 milhões e quase 20 mil consumidores estão com restrição de crédito por causa de dívidas. Esperamos que uma parcela dessas pessoas que vão receber o FGTS use o dinheiro para saldar esses débitos e voltar a ter condições de comprar”, ressalta o presidente.
Os saques do FGTS estarão liberados a partir de 10 de março.