Facesp

Acim e Procon programam atividades em conjunto


Encontro na sede da Acim afinou trabalho em conjunto com a realização de encontros frequentes


  Por Redação Facesp 22 de Fevereiro de 2017 às 00:00

  | Da equipe de comunicação da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Visando preservar um bom relacionamento entre comerciantes e consumidores a Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília e a Fundação Procon de Marília realizarão em breve algumas atividades em conjunto, como forma de ajudar no esclarecimentos de dúvidas entre ambas as partes sobre o Código de Defesa do Consumidor que rege o comportamento do varejo em geral. “Uma excelente oportunidade para que os lojistas evitem transtornos e melhorem, cada vez mais, o relacionamento com o cliente”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira ao receber na sede da entidade, Guilherme Alves de Moraes, responsável pelo órgão fiscalizador na cidade. “A proposta é fazer com que todos tenham conhecimento do que é certo”, avisou o dirigente da associação comercial local.

De acordo com o presidente da Acim a visita do responsável pelo Procon em Marília é importante, pois, mostra que as duas entidades estão afinadas no sentido de esclarecer, ensinar, explicar e mostrar como todos devem cumprir a lei. “Comerciantes e consumidores tem direitos e deveres e todos precisam saber disso”, frisou José Augusto Gomes, superintendente da associação comercial, que também considera importante este trabalho em conjunto. “Muitos comerciantes desconhecem como agir dentro da lei, por ela ser complexa, detalhada e em alguns casos bem ampla”, comentou Guilherme Alves de Moraes que já realizou em outras oportunidades um seminário neste sentido, na sede da Acim, com um bom número de comerciantes. “Nem todos tem paciência de ler com atenção o que diz a lei”, admitiu o agente fiscalizador.

No encontro realizado a forma de colocação dos preços nos produtos, foi novamente, um dos focos da conversa por ser o comportamento menos realizado entre os lojistas. “É ai que começa o problema”, alertou Guilherme Alves de Moraes ao apontar um dos detalhes que chama atenção de qualquer agente fiscalizador. “Ao entrar na loja já é possível enxergar algumas irregularidades”, explicou ao conversar com os dirigentes da Acim no sentido de se distribuir entre os comerciantes associados folhetos explicativos neste sentido. “Vamos agilizar isso, pois, o Procon tem o maior interesse em esclarecer esse e outros detalhes”, comentou o responsável pelo órgão municipal que pretende trabalhar ao lado da Acim no sentido de assessorar os comerciantes. “O Procon é para os dois: comerciantes e consumidores”, afirmou.

Um calendário de atividades a partir do mês de março será criado, quando de forma constante, o Procon estará explicando no auditório da Acim, detalhes importantes para que os lojistas evitem multas e infrações e passem a ter um contato mais direto, prático e rápido com o consumidor em todos os sentidos. “O atendimento do comerciário com o consumidor tem que mudar”, disse Libânio Victor Nunes de Oliveira ao lembrar de que o vendedor deve assessorar o comprador. “Não se fala em preço e condições de pagamento na hora da venda”, completou Guilherme Alves de Moraes ao lembrar que isso tem que estar visível, de fácil compreensão e o mais explicativo possível. “O vendedor, no caso, deve se dedicar a mostrar o produto e oferecer comodidade ao cliente”, acrescentou José Augusto Gomes que apresentará uma proposta sobre o calendário nos próximos dias a ser cumprido pelos parceiros.