Facesp

"A regra do mundo é a mudança", diz Karnal


Para o historiador Leandro Karnal, que participa do 11º Congresso Empresarial Acipi, em Piracicaba, a crise separa amadores de profissionais


  Por Redação Facesp 23 de Agosto de 2017 às 15:30

  | Da equipe de comunicação da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


O historiador e palestrante Leandro Karnal foi quem abriu na segunda-feira (21/08) o 11º Congresso Empresarial da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba). Em sua palestra, defendeu que a ideia de que é necessário “agir” durante o período de crise.

Conforme Karnal, “a crise separa amadores de profissionais”, portanto, é preciso se adaptar às novas perspectivas para driblar o momento de dificuldade.

“A regra do mundo é a mudança. Tudo o que me conforta me imbeciliza”, ressaltou. O Congresso Empresarial da Acipi continua até esta quarta-feira, no Teatro da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba).

Em sua fala de abertura, o presidente da Acipi, Paulo Roberto Checoli, apontou que o Congresso já virou tradição na cidade.

“É um evento que reúne grandes nomes do cenário nacional e internacional. A escolha desses profissionais está alinhada às circunstâncias políticas e econômicas, pelas quais passa o nosso país e que nos deixa muitos desafios, além da indicação de empresas associadas. Por isso é tão importante ouvir o que esses experientes profissionais têm a dizer e refletirmos juntos sobre a conjuntura do nosso país”, afirmou.

Karnal ministrou a palestra “Olhando a crise em perspectivas: quais os ganhos e perdas” e apontou possibilidades de como se lidar com a crise, de forma a aproveitar o momento para crescer e sair da “zona de conforto”. De acordo com o historiador, a crise traz como “vantagem” o estímulo à competição, por exemplo.

“Quando há concorrência, desafio, problemas econômicos, sou obrigado e dar o melhor de mim. Quando não há concorrência, não existe o desafio, tendemos a não melhorar”, disse. Para o historiador, um dos perigos da repetição dos cenários de crise é “achar que tudo é natural” e, portanto, não agir.

Leandro Karnal é doutor em História Social pela USP (Universidade de São Paulo) e professor da Unicamp (Universidade Estadual Campinas). Participa de programas de TV, como o Jornal da Cultura e o Café Filosófico, é colunista fixo do jornal O Estado de S. Paulo e autor de diversos livros.

Com base em apontamentos de economistas, o palestrante acredita que é bastante provável que a crise no Brasil “esteja passando”.

“Só não passou porque a crise política é muito forte” e, segundo ele, tende a ficar pior já que 2018 é ano de eleições. Entretanto, o país “atravessou a tempestade”, embora ainda haja dificuldades, e a tempestade “testa a habilidade do piloto”. “A crise separa amadores de profissionais. Na crise, só os muito bons servem. A crise é uma maneira de criar uma disrupção e trazer o melhor de nós à tona. Numa crise sou levado a testar o meu limite”, disse.

O historiador ainda explicou que, naturalmente, o ser humano não gosta de mudanças e a crise acaba proporcionando esse “desconforto”. Porém, é importante pensar que mudar é fundamental. “A zona de conforto te puxa para baixo e você não é desafiado. Tudo que me protege também me sufoca. Quando eu decido não mudar eu decido morrer. É preciso ter racionalidade estratégica”, frisou.

Ainda sobre a necessidade de mudança, Karnal mencionou que o otimismo é imprescindível neste processo. “O pensamento positivo é o início e a ação a sequência. Tudo que me agrada me faz mal”, citou.

A escolha por mudar em um momento de turbulência é o que faz a diferença, conforme enfatizou. “Toda escolha implica perda. Cada crise corresponde a uma ação. É necessário foco num mundo que não permite foco”.

Os novos valores da sociedade também foram alvos de apontamentos do professor, já que a inteligência, unida à criatividade e à iniciativa são diferenciais atualmente, assim como a cautela com a vaidade e a busca fundamental pela ética. Neste universo de incertezas, os mais audaciosos se sobressaem, segundo mencionou.

“Quem age de forma ousada, lidera, mas paga um preço. E é preciso coragem. Ousadia, estratégia e liderança não são para todo mundo”, pontuou. Karnal encerrou dizendo que a mudança parte de cada um. “Sou sócio majoritário da minha vida. Não mando em tudo, mas mando muito”.

11º Congresso Empresarial da Acipi

Datas: 21, 22, 23 de agosto
Horário: 19h30
Local: Teatro Unimep
Realização: Acipi
Patrocínio: Drogal, Sicoob Cocre, Unimed e Uniodonto
Apoio: EPTV, Gazeta de Piracicaba, Jornal de Piracicaba, Monte Alegre Agência de Turismo e Universidade Metodista de Piracicaba