Mercado já projeta Selic abaixo de 8% - Economia - Diário do Comércio
 
   

Mercado já projeta Selic abaixo de 8%


Para muitos analistas, o BC deixou as portas abertas para novo corte de 1 ponto porcentual em setembro


  Por Estadão Conteúdo 31 de Julho de 2017 às 09:20

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Já sob a influência da última decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, os economistas do mercado financeiro mantiveram suas projeções para a Selic (a taxa básica de juros) para o fim de 2017, mas alteraram o cálculo para 2018.

De acordo com o Relatório de Mercado Focus desta segunda-feira (31/07), que a mediana das previsões para a Selic este ano seguiu em 8,00% ao ano. Há um mês, estava em 8,50%.

O levantamento indicou ainda que a mediana das projeções dos economistas para a Selic no fim de 2018 foi de 8,00% para 7,75% ao ano, ante 8,25% de um mês atrás.

Na última quarta-feira, o Copom anunciou um corte de 1 ponto porcentual da taxa, de 10,25% para 9,25% ao ano. Com isso, a Selic retornou ao patamar de 1 dígito após quatro anos.

Para muitos analistas, o BC deixou as portas abertas para novo corte de 1 ponto porcentual em setembro.

Mais do que isso, sinalizou a possibilidade de uma Selic abaixo de 8,00% ao ano no fim do ciclo - o que, na prática, está sendo indicado no Focus

INFLAÇÃO

Sob a influência do aumento da tributação sobre combustíveis, os economistas do mercado financeiro elevaram suas projeções para o IPCA - o índice oficial de inflação - neste ano.

O relatório do BC indica que a mediana para o IPCA em 2017 foi de 3,33% para 3,40%. Há um mês, estava em 3,46%. Já a projeção para o índice de 2018 seguiu em 4,20%, ante 4,25% de quatro semanas atrás.

Na prática, as projeções de mercado no Focus indicam que a expectativa é que a inflação fique abaixo do centro da meta, de 4,5%, em 2017 e 2018. A margem de tolerância para estes anos é de 1,5 ponto porcentual (inflação entre 3,0% e 6,0%).

No dia 20/07 o governo anunciou aumento da alíquota de PIS/Cofins sobre a gasolina, o diesel e o etanol. Parte deste reajuste levou ao aumento das projeções para o IPCA na semana passada, mas o impacto continuou no boletim desta semana.

Na última sexta-feira, porém, o governo informou a respeito da redução do reajuste para o etanol, o que pode trazer impactos na próxima divulgação do Focus.

Já a projeção para a cotação da moeda americana no fim de 2017 seguiu em R$ 3,30. Há um mês, estava em R$ 3,35. O câmbio médio de 2017 permaneceu em R$ 3,22, ante R$ 3,26 de um mês antes.

No caso de 2018, a projeção para o câmbio no fim do ano seguiu em R$ 3,43. Quatro semanas antes, estava em R$ 3,40. Já a projeção para o câmbio médio no próximo ano foi de R$ 3,38 para R$ 3,37, ante R$ 3,40 de quatro semanas atrás.

IMAGEM: Thinkstock