São Paulo, 24 de Março de 2017

/ Economia

Comércio é destaque negativo no Caged
Imprimir

Setor fechou 97.800 postos de trabalho em janeiro – número é resultado do fechamento de 97.887 vagas no comércio varejista e da abertura de 87 novos postos no atacadista

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (27/02), pelo Ministério do Trabalho e Emprego, mostram que o comércio foi o destaque negativo ao fechar 97.800 postos em janeiro. O número é resultado do fechamento de 97.887 vagas no comércio varejista e da abertura de 87 novos postos no atacadista.

A construção civil fechou 9.729 vagas no mês passado, segundo o ministério. Como já apresentado por meio de nota na manhã desta sexta, a agricultura gerou 9.428 vagas em janeiro. Depois de oito meses demitindo, a indústria de transformação apresentou saldo positivo, com 27.417 novas vagas. O setor de serviços, por sua vez, fechou 7.141 postos de trabalho no mês de janeiro.

Segundo o Ministério, o saldo de empregos no Brasil em janeiro foi negativo em 81.774 vagas, muito pior do que o resultado apresentado em janeiro do ano passado, quando ficou positivo em 62.448 vagas pela série ajustada e em 29.595 sem ajuste. O resultado é também o pior para o mês desde 2009, quando o saldo de empregos em janeiro foi negativo em 101.748 postos pela série sem ajustes.



O arrefecimento da inflação e a expectativa de alta nas vendas com o resgate de contas inativas do FGTS pelos trabalhadores contribuiu para elevar em 6,4% o índice da CNC neste mês

comentários

O indicador representa uma desaceleração do ritmo de queda na comparação com meses anteriores. Trata-se do menor recuo na comparação anual desde abril de 2015, de acordo com o IDV, que reúne as grandes redes

comentários

Os preços desses aparelhos recuaram, em média, 11% em fevereiro, segundo o Índice Fipe Buscapé

comentários