São Paulo, 27 de Julho de 2017

/ Economia

Comércio é destaque negativo no Caged
Imprimir

Setor fechou 97.800 postos de trabalho em janeiro – número é resultado do fechamento de 97.887 vagas no comércio varejista e da abertura de 87 novos postos no atacadista

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira (27/02), pelo Ministério do Trabalho e Emprego, mostram que o comércio foi o destaque negativo ao fechar 97.800 postos em janeiro. O número é resultado do fechamento de 97.887 vagas no comércio varejista e da abertura de 87 novos postos no atacadista.

A construção civil fechou 9.729 vagas no mês passado, segundo o ministério. Como já apresentado por meio de nota na manhã desta sexta, a agricultura gerou 9.428 vagas em janeiro. Depois de oito meses demitindo, a indústria de transformação apresentou saldo positivo, com 27.417 novas vagas. O setor de serviços, por sua vez, fechou 7.141 postos de trabalho no mês de janeiro.

Segundo o Ministério, o saldo de empregos no Brasil em janeiro foi negativo em 81.774 vagas, muito pior do que o resultado apresentado em janeiro do ano passado, quando ficou positivo em 62.448 vagas pela série ajustada e em 29.595 sem ajuste. O resultado é também o pior para o mês desde 2009, quando o saldo de empregos em janeiro foi negativo em 101.748 postos pela série sem ajustes.



A crise econômica gerou mudanças nos hábitos de consumo dos brasileiros, que aprenderam a pesquisar preços e transformaram presentes em lembrancinhas

comentários

De forma geral, os indicadores continuam em patamares melhores do que no ano passado, mas ainda aquém do desejável de uma economia em sua plenitude, de acordo com a Fecomercio

comentários

A procura por aquecedores, jaquetas, cobertores e mantas disparou nesta semana, animando os varejistas

comentários