São Paulo, 26 de Julho de 2017

/ Economia

Agronegócio puxa criação de vagas de emprego em maio
Imprimir

Foi o segundo mês seguido de alta no saldo de postos de trabalho com carteira assinada. Na contramão, comércio fecha vagas

O Brasil abriu 34.253 vagas de empregos formais em maio, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira, 20/06, pelo Ministério do Trabalho. 

O resultado decorre de 1.242.433 de admissões e de 1.208.180 demissões. Esse foi o segundo resultado positivo seguido e o primeiro para meses de maio desde 2014, quando foram abertas 58,8 mil vagas. 

O resultado ficou dentro das estimativas de analistas do mercado financeiro, que esperavam desde fechamento de 5 mil vagas a abertura de 49 mil postos, com mediana positiva em 19.187.

Nos cinco primeiros meses de 2017, houve abertura de 48.253 postos de trabalho com carteira assinada. Em 12 meses, ocorreu o fechamento de 853.665 vagas.

O resultado mensal foi puxado pela agricultura, que gerou sozinha 46.049 postos formais em maio. Em seguida, tiveram desempenhos positivos o setor de serviços (1.989 vagas a mais), a indústria de transformação (1.433 postos criados) e a administração pública (criação de 955 vagas).

Por outro lado, tiveram saldo negativo comércio (-11.254 postos), construção civil (-4.021 vagas), indústria extrativa mineral (-510 postos) e serviços industriais de utilidade pública (-387 postos).

IMAGEM: Thinkstock



O aumento entre as mulheres foi maior, de 4,25% em igual período. As informações são do Caged

comentários

Em junho, os pequenos negócios abriram 35,8 mil novos postos de trabalho no país, 14,4% a mais do que no mês anterior

comentários

No acumulado do primeiro semestre foram abertos 67.358 postos de trabalho com carteira assinada segundo o Caged. Para Alencar Burti, presidente da ACSP, reforma trabalhista vai acelerar contratações

comentários