São Paulo, 20 de Julho de 2017

/ Brasil

ACSP pede regras para manifestações em São Paulo
Imprimir

A entidade quer evitar situações como a ocorrida ao final de junho, quando a rua Boa Vista, no centro de São Paulo, ficou bloqueada por mais de dois dias por manifestantes (foto)

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) enviou ofícios ao prefeito João Doria e ao governador Geraldo Alckmin cobrando regras mais rígidas para o controle de protestos e manifestações na cidade de São Paulo.

Ao final de junho, um protesto de movimentos por moradia ocupou a rua Boa Vista, no centro da capital paulista e endereço da ACSP, por mais de dois dias, impedindo o trânsito de veículos ao longo desse período. 

LEIA MAIS: Caos no centro de São Paulo: as 50 horas de bloqueio da rua Boa Vista

Nos ofícios, assinados por Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), é lembrado que o bloqueio das vias prejudica “serviços essenciais como bombeiros, ambulâncias e segurança pública”.

É cobrado das autoridades “regras claras e rígidas para os que querem fazer reivindicações ou protestos”.

Para a entidade, as manifestações na rua Boa Vista exigem urgentes providências, uma vez que têm “atrapalhado o trânsito e o pleno funcionamento das atividades econômicas da região, tão fundamentais para um país que se recupera de uma crise recessiva.”  

Os documentos destacam que a ACSP considera legítimo o direito a manifestações, “mas que tal direito não pode se sobrepor ao dos cidadãos de realizarem suas atividades econômicas e de se locomoverem”, devendo haver uma conciliação para a preservação de ambos.

“É preciso que normas sejam estabelecidas quanto a locais, dias e horários que as manifestações podem ser realizadas de forma que não paralisem a vida da cidade, ou de uma região”, propõe a ACSP.

FOTO: William Chaussê/Diário do Comércio



Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) atinge a marca nesta sexta-feira (21/07), às 10h30, 20 dias antes do que no ano passado

comentários

As reformas trabalhistas e Previdenciárias são tidas como necessárias para reerguer o país em relatório da Organização Mundial do Comércio

comentários

O movimento do varejo paulistano cresceu 7,85% na primeira quinzena do mês em comparação com o mesmo de 2016, de acordo com a ACSP

comentários