Blogs

Um produto que é sinal dos tempos


Lançamento da PepsiCo concentra em um único conceito três dos principais direcionadores das novas conexões entre marcas e pessoas


  Por O que vem por aí 09 de Janeiro de 2015 às 00:00

  | O jornalista Rodolfo Araújo, diretor de Conhecimento e Pesquisa da Edelman Significa, decifra as tendências que irão marcar o mundo dos negócios


Autonomia e personalização: guarde bem estas palavras. De tendências, estão se concretizando em princípios fundamentais na regência do vínculo entre marcas e consumidores. Um dos exemplos recém-chegados ao Brasil é o sistema de hidratação portátil Drinkfinity, da PepsiCo. Em essência, o dispositivo permite que uma pessoa customize o tipo de bebida da qual desfrutará no cotidiano.

O recipiente, a ser abastecido com água filtrada, permite o uso de diferentes cápsulas com sabores e propriedades nutricionais diferentes, de modo semelhante ao que já ocorre com máquinas domésticas de café.

Em vez de focar classes sociais, gênero e renda, o produto atende a segmentos pautados por estilo de vida, contemplando aqueles que demandam mais energia no trabalho ou, por exemplo, esportistas de alta intensidade.

O produto é resultado de um trabalho cocriativo, que reuniu 50 pessoas em São Francisco, Nova York e São Paulo. Estes indivíduos participaram da prototipagem e refinamento do produto até que ele chegasse à forma atual.

Produtos como o Drinkfinity exemplificam concretamente os rumos pelos quais caminharão a inovação no relacionamento com os consumidores.

Neste caso, destaco:

1.Personalização: em vez de um formato estanque, o indivíduo é capaz de adaptar autonomamente a oferta a seus diversos momentos e situações de vida;

2.Nova segmentação: rotular as pessoas por classe e gênero dá, cada vez mais, lugar a agrupamentos sociais de acordo com comportamentos, crenças e estilo de vida;

3.Cocriação: quanto mais o consumidor participa, melhores as chances de um produto ter êxito quando levado ao mercado.

E você? Já pensou nisso?