São Paulo, 11 de Dezembro de 2016

/ Blogs

Sete regras para ser o líder desde o início
Imprimir

Embora as preocupações na decolagem do empreendimento sejam muitas, é possível transcender o papel de gestor

A curva inicial de qualquer empreendimento requer um dispêndio de energia intenso e contínuo. O fundador parece cruzar e cabecear ao mesmo tempo no momento em que se vê às voltas com estratégia, marketing, atendimento ao cliente e uma lâmpada queimada no escritório. Tudo, do macro ao micro, é preocupação.

Mas, mesmo neste estágio preliminar, o empreendedor deve prestar atenção ao seu papel de líder. Com uma visão clara, objetivos de negócio e modelo bem definidos, é extremamente importante estabelecer a função de quem capitaneará o barco rumo às metas. E saber disso desde o começo economiza tempo e, por consequência, dinheiro.

Alguns pensamentos para estimular suas ações desde já:

1) Você será responsável pela cultura da empresa, sempre: pergunte-se como deseja que sua equipe aja a favor do empreendimento. Como celebrará os resultados? Como se comportará em situações difíceis? Que perfil de profissional será requerido? Qual o principal propósito que inspirará todos? Organize esses conteúdos e torne-os sua tábua de salvação. Seu papel, depois, é fazer com que as crenças se espalhem por todos os níveis e passem a ser as lentes por meio das quais os times enxergarão o dia-a-dia. Mas o principal porta-voz dessa cultura será sempre você.

2) Hierarquias organizam, mas não resolvem: estimule a horizontalidade e a cooperação entre diferentes áreas e especialidades. Evite o surgimento de silos e o distanciamento excessivo entre os níveis de poder.

3)Busque resolver o problema: mostre à equipe que o compromisso de todos é resolver problemas – e não gerar dinheiro a qualquer custo.

4) Forme sucessores: não crie dependência excessiva. Treine pessoas, contrate profissionais melhores que você. Dê desafios que correspondam ao cargo futuro de cada membro da equipe.

5) Reconheça e estimule: celebre as conquistas, solenize os momentos relevantes e dê visibilidade a quem tem mérito.

6) Trate os erros de forma diferente: eles são uma via de aprendizagem – se não forem repetidos, é claro. Estimule o risco, abrace o desconhecido – e aprenda com ele.

7)Organize os processos: organize-os desde já. Invista mais tempo agora e economize recursos depois. Documente, compartilhe, descentralize.

Preparado para começar?


 



Quem dá as dicas é a rede paranaense Gazin, com 238 lojas, que se sagrou a melhor empresa do varejo para se trabalhar. O índice de engajamento dos funcionários atinge 96%, bem acima da média nacional

comentários

Um dos pioneiros na implementação da nota fiscal eletrônica no Brasil, Tibério Valcanaia está à frente de empresas especializadas em desenvolver sistemas de gestão online que ajudam o pequeno varejo a ser mais competitivo

comentários

A substituição de executivo-chefe que atingiu idade limite continua a ser um momento crítico para as grandes empresas. O Bradesco de Luis Carlos Trabuco (foto) é o mais recente caso de mudança no limite de idade para o cargo

comentários