São Paulo, 02 de Dezembro de 2016

/ Blogs

Como criar conteúdo digital para a geração Y
Imprimir

Pesquisa demonstra reações, atitudes e expectativas dos jovens em relação a conteúdos propagados por marcas

Eles serão três quartos da força de trabalho mundial daqui dez anos. Muitos deles já ocupam posições de liderança em empresas. Os millennials ou Geração Y, nascidos entre 1980 e 95, iluminam as tendências do mercado para os próximos anos.

A agência norte-americana de conteúdo NewsCred conduziu uma pesquisa junto a 501 respondentes daquele país para representar anseios, prioridades e impressões desta geração no relacionamento com as marcas.

Entre os principais achados, estão:

1) Os conteúdos criados pelas marcas no mundo digital não são engajadores o suficiente para serem passados adiante por esse público. Quase metade dos entrevistados tendem a achar a maioria do que leem ou assistem irrelevante. O tempo para ganhar a atenção deste grupo geracional é de, no máximo, dez segundos.

2) Para gerar engajamento junto aos Y, utilidade e relevância são fundamentais. Sem entretenimento e educação, um conteúdo dificilmente moverá estes jovens.

3) Um terço dos respondentes veem algum tipo de relação entre marcas que produzem conteúdos relevantes e a intenção de comprar produtos e serviços delas.

4) As redes sociais são o principal ponto de encontro para descobrir e compartilhar conteúdos – e os mecanismos de busca são as principais portas de entrada para tanto.

5) Para a Geração Y, a qualidade do produto é o primeiro ponto de análise; em segundo lugar, conhecer e confiar na marca. Preço vem apenas em terceiro.

O estudo completo, em inglês, pode ser visto aqui.

 



Obrigatoriedade começa amanhã, 1º de julho, para empresas do Simples com mais de cinco funcionários. Saiba como se preparar

comentários

Foi o que mostrou a pesquisa da Ernst & Young. De acordo com o estudo, 63% dos executivos de TI não possuem programas para prevenir ameaças cibernéticas

comentários

Para se manter no mercado, editoras reavaliam modelo de negócio e adaptam livros impressos para conteúdo digital

comentários