Acontece no Estado

Nossa posição: União em torno de valores comuns no 15º Congresso Facesp


Rogério Amato, presidente da entidade, analisa a importância do evento anual que reúne as 420 associações comerciais do Estado


  Por FACESP 20 de Novembro de 2014 às 00:00

  | Informações da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Estamos, dias 19 e 20/11, no 15º Congresso da FACESP, entidade que reúne 420 associações comerciais do Estado, algumas mais do que centenárias, como as de Santos, São Paulo e Ribeirão Preto. Outras estão próximas de completar 100 anos. Outras são recém-criadas, cada uma com sua história, mas com uma trajetória comum de profunda integração na vida política, econômica e social de suas comunidades. 

As 20 maiores cidades do Estado concentram cerca de 90% da população e respondem por aproximadamente 90% do PIB estadual. E as associações comerciais dessas localidades refletem a pujança e a importância desses grandes municípios paulistas. De outro lado, nas pequenas localidades, com população na casa dos cinco mil habitantes, também existem associações comerciais que, embora mais modestas, são tão importantes como suas coirmãs dos grandes centros, porque participam intensamente de todas atividades que possam contribuir para o fortalecimento de seus associados e de suas cidades.

Apesar dessa diversidade de tamanho, tempo de fundação e características, todas têm como ponto comum os valores que justificam sua existência. O valor principal que as une é a defesa da liberdade: a livre iniciativa no campo da economia, a liberdade de escolha, a liberdade de opinião, da qual a liberdade de imprensa é um corolário. Como fundamentos necessários ao exercício dessas liberdades estão o direito de propriedade, o respeito aos contratos, a estabilidade das regras, a intervenção limitada do Estado nas atividades econômicas, a livre concorrência e a igualdade de oportunidades.

Esses valores têm norteado a história e a trajetória das associações comerciais que, embora não sejam políticas no sentido partidário, assumem claramente uma posição política  em defesa da livre iniciativa e das liberdades em geral. Esse legado das entidades mais antigas vem sendo transmitido às associações mais novas, como um compromisso moral, que as obriga a não limitar sua atuação ao campo econômico, mas também a lutar na defesa dos valores fundamentais que justificam sua existência.

O Congresso, que vem sendo realizado na agradável cidade de Águas de Lindóia, representa uma oportunidade para o congraçamento, o abraço, o contato “olho no olho” que permite o fortalecimento das relações pessoais e da confiança entre os pares, facilitando a convivência e o entendimento ao longo do tempo, mesmo quando a distância. Neste evento estamos apresentando uma plataforma que vai permitir que as entidades se comuniquem melhor e simultaneamente, tendo acesso a informações que, no geral, dependem atualmente dos encontros presenciais, nem sempre possíveis pela distância que separa as associações e pela ocupação de seus dirigentes, que são voluntários na entidade, mas possuem seu próprio negócio. O uso da tecnologia não dispensa os encontros anuais como este, mas facilita a integração das ACs, a oferta de serviços, a transmissão de informações nos intervalos entre os eventos.

O 15º. Congresso da FACESP tem oferecido aos empresários a oportunidade de discutir cenários para a economia e para o país, com a participação de líderes empresariais, de juristas, de autoridades e de especialistas, permitindo que cada um possa elaborar o seu planejamento para o próximo ano, que as entidades possam se posicionar sobre temas e problemas que preocupam seus associados, e um intercâmbio de experiências e informações que auxiliarão a todos em suas atividades.

Papel de destaque neste evento foi não apenas a presença, mas a participação intensa das mulheres empreendedoras, revelando que o futuro do empreendedorismo no Brasil depende muito de elemento feminino, que agrega não apenas beleza e sensibilidade ao mundo dos negócios, como o fortalece, com a introdução dos valores do lar e da família.

O Congresso não termina dia 20/11, embora oficialmente se encerre, porque os contatos pessoais, as mensagens  apresentadas e as experiências adquiridas vão continuar a impactar a vida das associações comerciais e de seus dirigentes até o próximo encontro.